Você está aqui: Página Inicial » Gramática » Sintaxe » Concordância Nominal

Sintaxe

Texto:
por: Equipe Português.com.br

Concordância Nominal








Regra geral:

O artigo, o numeral, o adjetivo e o pronome adjetivo concordam com o substantivo a que se referem em gênero e número.

Ex.: Dois pequenos goles de vinho e um calçado certo deixam qualquer mulher irresistivelmente alta.

Concordâncias especiais:

Ocorrem quando algumas palavras variam sua classe gramatical, ora se comportando como um adjetivo (variável), ora como um advérbio (invariável).

Mais de um vocábulo determinado:

1- Pode ser feita a concordância gramatical ou a atrativa.
Exemplos:

Comprei um sapato e um vestido pretos. (gramatical - o adjetivo concorda com os dois substantivos)

Comprei um sapato e um vestido preto. (atrativa, apesar de o adjetivo se referir aos dois substantivos, ele concordará apenas com o núcleo mais próximo)

Um só vocábulo determinado:

1- Um substantivo acompanhado (determinado) por mais de um adjetivo: os adjetivos concordam com o substantivo

Ex.: Seus lábios eram doces e macios.

2- Bastante - bastantes

Quando adjetivo, será variável, e quando advérbio, será invariável
Exemplos:

bastantes motivos para sua ausência. (bastantes será adjetivo de motivos)

Os alunos falam bastante. (bastante será advérbio de intensidade, referindo-se ao verbo)

3- Anexo, incluso, obrigado, mesmo, próprio

São adjetivos que devem concordar com o substantivo a que se referem.
Exemplos:

A fotografia vai anexa ao curriculum.

Os documentos irão anexos ao relatório.

Dicas:
Quando precedido da preposição em, fica invariável.

Ex.: A fotografia vai em anexo.

Envio-lhes, inclusas, as certidões./ Incluso segue o documento.

A professora disse: muito obrigada./ O professor disse: muito obrigado.

Ele mesmo fará o trabalho./ Ela mesma fará o trabalho.

Dicas:
“Mesmo” pode ser advérbio quando significa realmente, de fato. Será, portanto, invariável.
Exemplos:

Maria viajará mesmo para os EUA.

Ele próprio fará o pedido ao diretor./ Ela própria fará o pedido ao diretor.

4- Muito, pouco, caro, barato, longe, meio, sério, alto

São palavras que variam seu comportamento, funcionando ora como advérbios (sendo assim invariáveis), ora como adjetivos (variáveis).
Exemplos:

Os homens eram altos./ Os homens falavam alto.
Poucas
pessoas acreditavam nele./ Eu ganho pouco pelo meu trabalho.
Os sapatos custam caro./ Os sapatos estão caros.
A água é barata./ A água custa barato.
Viajaram por longes terras./ Eles vivem longe.
Eles são homens sérios./ Eles falavam sério.
Muitos
homens morreram na guerra./ João fala muito.
Ele não usa meias palavras./ Estou meio gorda.

5 - É bom, é necessário, é proibido

Só variam se o sujeito vier precedido de artigo ou outro determinante.
Exemplos:

É proibido entrada de estranhos./ É proibida a entrada de estranhos.

É necessário chegar cedo./ É necessária sua chegada.

6 - Menos, alerta, pseudo

São sempre invariáveis.
Exemplos:

Havia menos professores na reunião./Havia menos professoras na reunião.

O aluno ficou alerta./ Os alunos ficaram alerta.

Era um pseudomédico./ Era uma pseudomédica.

7 - Só, sós

Quando adjetivos, serão variáveis, quando advérbios, serão invariáveis.
Exemplos:

A criança ficou ./ As crianças ficaram sós. (adjetivo)

Depois da briga, restaram copos e garrafas quebrados. (advérbio)

Dicas:
A locução adverbial “a sós” é invariável.

Ex.: Preciso falar a sós com ele.

8 - Concordância dos particípios

Os particípios concordarão com o substantivo a que se referirem.
Exemplos:

Os livros foram comprados a prazo./ As mercadorias foram compradas a prazo.

Dicas:
Se o particípio pertencer a um tempo composto, será invariável.
Exemplos:

O juiz tinha iniciado o jogo de vôlei./ A juíza tinha iniciado o jogo de vôlei.