Você está aqui: Página Inicial » Gramática » Sintaxe » Concordância Verbal e os nomes próprios no plural

Sintaxe

Texto:
por: Mayra Gabriella de Rezende Pavan

Concordância Verbal e os nomes próprios no plural


Os nomes próprios no plural geram dúvidas quanto à concordância verbal. Por isso, observe o artigo, pois é ele quem determina a concordância.





Livro admite flexão, podendo estar no singular ou no plural, mas há palavras que são escritas sempre no plural e isso dificulta a concordância verbal
Livro admite flexão, podendo estar no singular ou no plural, mas há palavras que são escritas sempre no plural e isso dificulta a concordância verbal



A concordância verbal como regra geral ou básica é a harmonia entre o substantivo e o verbo, portanto, se o nome estiver no plural, o verbo também estará. Entretanto, há algumas particularidades que merecem atenção, por exemplo, a concordância com nomes próprios que sempre são escritos no plural. Nesse caso, como deve ser feita a concordância? Acompanhe os exemplos:

  1. Alagoas é o paraíso das águas.
  2. Estados Unidos são o país do basquete.
  3. Estados Unidos é o país do basquete.
  4. Os Estados Unidos são o país do basquete.
  5. Minas Gerais é uma terra sossegada.

Quando o nome próprio está no plural, é comum as pessoas lembrarem a regra geral de concordância verbal e colocarem imediatamente o verbo no plural. Entretanto, aqui, é importante prestar atenção ao artigo, pois é ele quem determinará como o verbo fará a concordância, já que, sem artigo, a regra diz que o verbo virá no singular.

Analisando os exemplos, o único que não está adequado é o de número dois, pois o verbo está no plural, embora não haja artigo antes de “Estados Unidos”. Portanto, a maneira adequada é como aparece no exemplo quatro: “Os Estados Unidos são o país do basquete”, pois com artigo no plural, o verbo fica no plural.

Há alguns títulos de obras, por exemplo, Os Lusíadas e Os Sertões, que só são escritos no plural. Nesse caso, há possibilidade de escolha, pois o verbo tanto pode estar no singular quanto no plural. É provável que você esteja se perguntando, mas por quê? Mesmo que o artigo esteja no plural, posso colocar o verbo no singular? Acompanhe as observações abaixo:

  • No caso dos nomes de obras (literárias, musicais, teatrais etc.) que sempre são escritos no plural, há a possibilidade da chamada concordância ideológica, isto é, quando a concordância não é feita a partir dos termos presentes na oração, mas com a ideia estabelecida por eles. Veja os exemplos:

Os Sertões contam a saga de Canudos.
(A obra) Os Sertões conta a saga de Canudos.

Em síntese:

Nome próprio no plural sem artigo → verbo no singular

Nome próprio no plural com artigo no plural → verbo no plural

Quando o nome próprio no plural é título de uma obra → verbo no singular ou no plural.