Você está aqui: Página Inicial » Gramática » Estilística » Denotação e Conotação

Estilística

Texto:
por: Luana Castro Alves Perez

Denotação e Conotação


As variações de significado de um signo linguístico são chamadas de denotação e conotação. Elas devem estar subordinadas ao tipo de linguagem que se deseja empregar.





A conotação e a denotação provam a versatilidade e a riqueza de nossa língua portuguesa: Uma mesma palavra, múltiplos significados
A conotação e a denotação provam a versatilidade e a riqueza de nossa língua portuguesa: Uma mesma palavra, múltiplos significados



 Você sabe o que é denotação? E conotação? Para entender melhor esses importantes elementos da linguagem, observe as tirinhas:

Hagar, o Horrível. Criação de Chris Browne. É comum encontrarmos nas tirinhas recursos expressivos da linguagem, como a conotação
Hagar, o Horrível. Criação de Chris Browne. É comum encontrarmos nas tirinhas recursos expressivos da linguagem, como a conotação

Calvin e Haroldo, criação de Bill Watterson. O uso da conotação confere o efeito de humor da tirinha
Calvin e Haroldo, criação de Bill Watterson. O uso da conotação confere o efeito de humor da tirinha

No terceiro quadrinho da primeira tirinha, é possível notar um diálogo interessante entre os amigos Hagar e Eddie Sortudo. A pergunta metafórica feita por Hagar ganhou uma resposta inesperada, visto que seu amigo não compreendeu o sentido conotativo empregado em sua linguagem. A resposta “Você está aqui porque o dono do bar deixa você pendurar a conta até o fim do mês” também utiliza uma linguagem figurativa, pois “pendurar a conta” quer dizer, na verdade, consumir e protelar o pagamento, certo?

Na tirinha de Calvin e Haroldo, também encontramos uma expressão empregada em seu sentido metafórico: Quando o valentão Moe diz para Calvin que ele “vai comer asfalto”, não esperamos que a ameaça seja cumprida ao pé da letra, mas sabemos que o sentido dado à expressão é negativo. Moe usou o sentido figurado para dizer que Calvin vai passar por “maus pedaços” no quinto ano. Pois bem, temos aí bons exemplos de denotação e conotação.

Pois bem, a denotação e a conotação dizem respeito às variações de significado que ocorrem no signo linguístico — elemento que representa o significado e o significante. Em outras palavras, podemos dizer que nem sempre os vocábulos apresentam apenas um significado, podendo apresentar uma variedade deles de acordo com o contexto em que são empregados. Observe o exemplo:

Os donos soltaram os cachorros para que eles pudessem passear na fazenda.

Eles soltaram os cachorros quando perceberam que foram enganados!

Você diria que a expressão “soltaram os cachorros” foi empregada com a mesma intenção nas duas orações? Na primeira, a expressão “soltaram os cachorros” foi utilizada em seu sentido literal, isto é, no sentido denotativo, pois de fato os animais foram liberados para passear. E na segunda oração? Qual sentido você atribuiu à expressão “soltaram os cachorros”? Provavelmente você percebeu que ela foi empregada em seu sentido conotativo, pois naquele contexto representou que alguém ficou bravo e acabou se exaltando, perdendo a paciência.

Geralmente, a conotação é empregada em uma linguagem específica, que não tenha compromisso em ser objetiva ou literal. Ela é muito encontrada na literatura, que utiliza diversos recursos expressivos para realçar um elaborado trabalho com a linguagem. Nos textos informativos, por exemplo, a conotação dá lugar à denotação, pois a informação deve ser transmitida da maneira mais clara possível, para assim evitar interpretações equivocadas e o efeito de ambiguidade.

Sintetizando:

Conotação: Sentido mais geral que se pode atribuir a um termo abstrato, além da significação própria. Sentido figurado, metafórico.

Denotação: Significado de uma palavra ou expressão mais próximo do seu sentido literal. Sentido real, denotativo.