Você está aqui: Página Inicial » Gramática » Formação das Palavras » Hibridismos

Formação das Palavras

Texto:
por: Vânia Maria do Nascimento Duarte

Hibridismos








Hibridismos são palavras que compõem nosso léxico, mas que são formadas por elementos pertencentes a outras línguas
Hibridismos são palavras que compõem nosso léxico, mas que são formadas por elementos pertencentes a outras línguas

Hibridismos são palavras formadas por elementos pertencentes a línguas diferentes. Estamos falando, pois, acerca do processo de formação de palavras – fato que nos faz recordar da derivação e da composição, não é verdade? Assim sendo, propomo-nos a ampliar nosso conhecimento, discorrendo sobre mais um fato linguístico (os hibridismos).

Os hibridismos são, para muitos gramáticos (sobretudo os tradicionais), fato condenável, talvez pela não uniformidade da origem dos elementos que formam o composto, sobretudo provenientes do grego e do latim. Contudo, a bem da verdade, vale dizer que mesmo em se tratando de tais procedências, os falantes já consideram os elementos aportuguesados – dada a recorrência dessas palavras em nosso idioma, visto que já se incorporaram ao nosso léxico. Assim sendo, vejamos alguns casos representativos:

Alcaloide – Álcali (árabe) + óide (grego)

Alcoômetro – Álcool (árabe) + metro (grego)

Autoclave – Auto (grego) + clave (latim)

Bicicleta – Bi (latim) + ciclo (grego) + eta (-ette, francês)

Burocracia – Buro (francês) + cracia (grego)

Endovenoso – Endo (grego) + venoso (latim)

Hiperacidez – Hiper (grego) + acidez (português)

Monocultura – Mono (grego) + Cultura (latim)

Psicomotor – Psico (grego) + motor (latim)

Romanista – Romano (latim) + -ista (grego)

Sociologia – Socio (latim) + -logia (grego)

Zincografia – Zinco (alemão) + grafia (grego)

Além desses mencionados, podemos constatar ainda outros muitos exemplos, como é o caso de abreugrafia (português e grego), goiabeira (tupi e português), sambódromo (quimbundo, língua africana, e grego), surfista (inglês e grego), etc.