Você está aqui: Página Inicial » Gramática » Semântica » Hiperonímia e Hiponímia

Semântica

Texto:
por: Vânia Maria do Nascimento Duarte

Hiperonímia e Hiponímia








Hiperonímia e Hiponímia integram os estudos relacionados à semântica
Hiperonímia e Hiponímia integram os estudos relacionados à semântica

Hiperonímia e Hiponímia... Tais vocábulos estão relacionados ao estudo da semântica – ciência que se ocupa do significado das palavras. Nela falando, sempre nos vêm à mente algumas noções relacionadas à antonímia, sinonímia, polissemia, paronímia, homonímia, mas quase nunca ouvimos falar da hiperonímia e da hiponímia. Sendo assim, vejamos um pouco acerca das características que as norteiam:

Partindo do princípio de que as palavras estabelecem entre si uma relação de significado, observe este enunciado:

Fomos à feira e compramos maçã, banana, abacaxi, melão... Nossa! Como estavam baratas, pois são frutas da estação.

Atendo-nos aos vocábulos “maçã”, “banana”, “abacaxi”, “melão” e também “frutas”, perguntamo-nos: existe alguma relação entre eles? Toda, não é verdade? Desse modo, ao observar o conceito de hiperonímia e hiponímia, chegaremos à conclusão ora pretendida. Note:

Hiperonímia = como o próprio prefixo já nos indica, esta palavra confere-nos uma ideia de um todo, sendo que deste todo se originam outras ramificações, como é o caso de frutas.

Hiponímia = demarcando o oposto do conceito da palavra anterior, podemos afirmar que ela representa cada parte, cada item de um todo, no caso: maçã, banana, abacaxi, melão. Sim, essas são palavras hipônimas.

E frutas? “Frutas” representa, portanto, uma palavra hiperonímica de todas as que a ela se relacionam!!!

Eis a grande diferença que demarca o objeto de estudo aqui abordado.