Você está aqui: Página Inicial » Gramática » Morfologia » O gênero – uma das flexões do substantivo

Morfologia

Texto:
por: Vânia Maria do Nascimento Duarte

O gênero – uma das flexões do substantivo








Perceba que o presente título retrata acerca de um ponto de fundamental importância para o estudo da classe em questão – “uma das flexões”. Vale lembrar que entre elas, apontamos a existência não apenas de gênero, mas de número e grau, estudadas posteriormente.

Assim sendo, nosso foco de análise se atém à descoberta de uma das particularidades que perfazem os substantivos. Vejamos, portanto:

Quanto ao grau, estes se classificam em:

Substantivos biformes

São assim denominados em decorrência de apresentarem duas formas: uma para o masculino e outra para o feminino, as quais apresentam minuciosidades dignas de nota. Para tanto, analisemos:

* Grande parte dos substantivos terminados em “-o” tem seu feminino formado apenas pela substituição da letra “o” pela letra “a”.
Exemplos:

gato - gata
menino – menina

* Há também aqueles terminados em consoante, cuja mudança para o feminino se dá somente pelo acréscimo da letra “a”.
Exemplos:

juiz – juíza
camponês – camponesa
professor – professora

* Aqueles terminados em “-ão” têm seu feminino formado pela troca de tal terminação por “-ã” ou “-oa”.
Exemplos:

cidadão- cidadã
órfão – órfã
patrão – patroa
leão – leoa

* Os substantivos relacionados a títulos de nobreza formam femininos terminados em “-esa”, “-essa” e “-isa”.
Exemplos:

poeta – poetisa
barão- baronesa
conde – condessa

* Com destaque, enfatizamos o fato de que há certos substantivos biformes que apresentam radicais diferentes para ambas as formas.
Exemplos:

rei – rainha
cavalheiro –dama
zangão – abelha

Substantivos uniformes

São aqueles que não se alteram, isto é, apresentam uma única forma tanto para o masculino quanto para o feminino. Representados por:

Epicenos

Aqueles em que o feminino se distingue do masculino apenas pelas palavras “macho” e “fêmea”.
Exemplos:

jacaré macho – jacaré fêmea
cobra macho – cobra fêmea

Sobrecomuns

A distinção somente se dá mediante uma análise contextual, uma vez que o determinante não varia.
Exemplos:

Márcia é uma criança maravilhosa / Matheus é uma criança esperta.
Patrícia foi vítima de assalto / Ricardo foi vítima de sequestro.

Comuns de dois gêneros

São aqueles cuja distinção se dá por meio de um determinante, seja por meio de um artigo, numeral, pronome ou adjetivo.
Exemplos:

o cônjuge – a cônjuge
este cliente – esta cliente
um artista – uma artista