Você está aqui: Página Inicial » Gramática » Pontuação » O uso da vírgula e seus pré-requisitos

Pontuação

Texto:
por: Vânia Maria do Nascimento Duarte

O uso da vírgula e seus pré-requisitos






A vírgula deve ser usada em diversas circunstâncias
A vírgula deve ser usada em diversas circunstâncias



Caso quiséssemos atribuir o uso da vírgula a cada pausa retratada pelo falante, concluiríamos que nossa pretensão se mostra aquém das reais possibilidades. Fato este decorrente das diferenças que se acentuam entre a fala e a escrita, visto que a riqueza melódica da oralidade não se compara ao convencionalismo da escrita.

A linguagem oral, via de regra, torna-se mais isenta de postulados pré-estabelecidos, posto que se condiciona a traços individuais do próprio emissor, cabendo a ele atribuir as possíveis entonações no momento em que achar convenientente. Ao passo que na linguagem escrita, tais pretensões estão sujeitas a normas que, indiscutivelmente, precisam estar em consonância com nossos conhecimentos. Para tanto, seguem em evidência algumas considerações dignas de nota, as quais se pautam por retratarem os casos em que se materializa ou não o uso da vírgula.

Circunstâncias em que usamos a vírgula:

a) Para isolar topônimos (nomes próprios relacionados a um determinado lugar), seguidos de sua respectiva data.

Ex: Maceió, 12 de fevereiro de 2009.

b) Separar orações coordenadas assindéticas (isentas de conectivos que as ligue).

Ex: Ao iniciar a reunião todos se apresentaram, começaram a discutir os assuntos pertinentes, chegando a um consenso muito antes do esperado.

c) Separar orações coordenadas sindéticas iniciadas pelas conjunções adversativas, alternativas, conclusivas ou explicativas.
Exemplos:

* Precisava urgentemente se decidir, ou somente trabalhava, ou estudava.

* A aluna obteve a primeira colocação nas olimpíadas de Matemática, logo se preparou muito para tal.

* Não me sinto preparada para esta viagem, pois tive que decidir rapidamente.

* Sinto-me honrada com suas desculpas, porém nossa amizade não será mais a mesma.

d) Isolar expressões explicativas, corretivas ou continuativas, uma vez representadas por: isto é, por exemplo, ou seja, aliás, dentre outras.
Exemplos:

* A violência social é um fato grave, ou melhor, assustador.

* Pretendo despachar os documentos em breve, isto é, na próxima semana.

e) Separar apostos e vocativos em uma oração.
Exemplos:

* Marcos, traga seu certificado assim que puder, pois preciso entregá-lo ao Departamento de Pessoal.

* Marta, irmã de Pedro, casou-se ontem.

f) Separar um adjunto adverbial, antecipado ou intercalado entre o discurso.
Exemplos:

* Naqueles tempos, havia uma maior interação entre as pessoas.

* Sem que ninguém esperasse, repentinamente, ela apareceu.



g) Isolar algumas orações intercaladas.

Ex: Precisamos, pois, estarmos atentos a tudo que acontece.

h) Isolar um complemento pleonástico antecipado ao verbo.

Ex.: Aos insensíveis|, por que não ignorá-los?
O.D. pleonástico

i) Indicar a supressão de um verbo subentendido na oração (recurso linguístico caracterizado pela elipse):

Ex.: Grande parte dos alunos estava trajada de Country; Patrícia, de caipira.
(A vírgula indica a supressão da locução verbal – estava trajada)

j) Separar termos coordenados em uma oração.

Ex: Aos domingos, reuniam-se todos os filhos, genros, noras, netos e bisnetos para uma agradável confraternização familiar.

l) Separar orações subordinadas adjetivas explicativas.

Ex: Santos Dumont, que é considerado o pai da aviação, foi o inventor do 14 Bis.

m) Separar orações adverbiais (desenvolvidas ou reduzidas), sobretudo, quando estas se antepuserem à oração principal.
Exemplos:

* Ao chegar em casa, percebi sua apreensão.

* Caso queira conversar comigo, avise-me antecipadamente.

Casos em que não se recomenda o uso da vírgula:

Não se usa a vírgula para separar termos que, do ponto de vista sintático, estabelecem diretamente uma ligação entre si. Eis as seguintes ocorrências:

a) Para separar sujeito do predicado.


Ex: Os alunos| estão todos eufóricos à espera dos resultados.
Sujeito               Predicado

b) Entre o verbo e seus complementos (objeto direto e indireto), mesmo que o objeto indireto se anteponha ao objeto direto.

Ex: Entreguei |aos clientes| os pedidos.
                          O. Indireto     | O. Direto.

c) Entre o nome e o adjunto adnominal ou o complemento nominal.
Exemplos:

* Seu relógio de pulso foi apreciado por todos. 
                        Adjunto Adnominal

* Você tem amor à profissão.
                                Complemento Nominal

d) Entre a oração subordinada substantiva e a principal.

Ex: Seu desejo| era que todos o visitassem.
Or. principal     | oração subordinada substantiva predicativa.