Você está aqui: Página Inicial » Gramática » Sintaxe » Termos constituintes da oração - Sujeito e Predicado

Sintaxe

Texto:
por: Equipe Português.com.br

Termos constituintes da oração - Sujeito e Predicado








Sujeito

Elemento da oração a respeito do qual damos alguma informação. Seu núcleo (palavra mais importante) pode ser um substantivo, pronome ou palavra substantivada.

Ex.: "O Jeca-Tatu de Monteiro Lobato fez tanto sucesso quanto (fizeram) os Fradinhos que Henfil lançou nas páginas do Pasquim." (Revista Época, 24.05.99, p.06)

Sujeito da 1ª oração: O Jeca-Tatu de Monteiro Lobato

Núcleo do sujeito: Jeca-Tatu (substantivo)


Tipos de sujeito

Simples
Composto
Oculto, elíptico ou desinencial
Indeterminado
Inexistente ou oração sem sujeito

Sujeito Simples

Aquele que possui apenas um núcleo.

Ex.: "Livros ganham as prateleiras dos supermercados." (Época, 24.05.99, p.124)

Núcleo: livros

Sujeito Composto

Aquele que possui mais de um núcleo.

Ex.: Jogadores e torcedores reclamaram da arbitragem.

Núcleos: jogadores, torcedores

Sujeito oculto, elíptico ou desinencial

Aquele que não vem expresso na oração, mas pode ser facilmente identificado pela desinência do verbo.

Ex.: "Aonde vou, o que quero da vida?" (Estado de Minas, 02.07.00, p.21)
Apesar de o sujeito não estar expresso, pode ser identificado nas duas orações: eu.

Sujeito indeterminado

Aquele que não se quer ou não se pode identificar.

Ex.: Vive-se melhor em uma cidade pequena.

Absolveram o réu.

Atenção:

O sujeito pode ser indeterminado em duas situações:
 
- verbo na terceira pessoa do plural sem sujeito expresso.

Ex: Telefonaram por engano para minha casa.

- Verbo na terceira pessoa do singular acompanhado do pronome SE (índice de indeterminação do sujeito).

Ex: Acredita-se na existência de políticos honestos.

Sujeito inexistente ou oração sem sujeito

A informação contida no predicado não se refere a sujeito algum. Ocorre oração sem sujeito quando temos um verbo impessoal. O verbo é impessoal quando:

Indicar fenômenos da natureza (chover, nevar, amanhecer, etc.).
Ex.: Anoiteceu muito cedo.
Choveu muito no Rio de Janeiro este mês.

Fazer, ser, estar indicarem tempo cronológico.
Ex.: Faz meses que ele não aparece.
Já é uma hora da tarde.
Está quente em São Paulo.

Haver indicar sentido de existir.
Ex.: Havia mulheres na sala.

Atenção:
Os verbos impessoais sempre ficarão na 3ª pessoa do singular (havia, faz...).


Predicado

É tudo aquilo que se informa sobre o sujeito, e é estruturado em torno de um verbo. Ele sempre concorda em número e pessoa com o sujeito.
Quando é um caso de oração sem sujeito, o verbo do predicado fica na forma impessoal -3ª pessoa do singular. O núcleo do predicado pode ser um verbo significativo, um nome ou ambos.

Ex.: "Seu trabalho tem uma ligação muito forte com a psicanálise". (Revista Nova Escola, 11/00).


Tipos de predicado

Verbal
Nominal
Verbo-nominal

Predicado verbal

Aquele que tem como núcleo (palavra mais importante) um verbo significativo.

Ex.: Ministro anuncia reajuste de impostos.

Núcleo: anuncia (verbo significativo)

Dicas:
O verbo significativo pode ser: transitivo direto (VTD), transitivo indireto (VTI), transitivo direto e indireto (VTDI) ou intransitivo (VI).

Exemplos:

O técnico comprou várias bolas – VTD.
O técnico gosta de bolas novas – VTI.
O técnico prefere melhores condições de trabalho a aumento de salário – VTDI.
O técnico viajou – VI.

Predicado nominal

Aquele cujo núcleo é um nome (predicativo). Nesse tipo de predicado, o verbo não é significativo, e sim de ligação. Serve de elo entre o sujeito e o predicativo.

Ex.: Todos estavam apressados.

Núcleo: apressados (predicativo)

Predicado verbo-nominal

Aquele que possui dois núcleos: um verbo significativo e um predicativo do sujeito ou do objeto.

Ex.: O juiz julgou o réu culpado.

Núcleos:

julgou- verbo significativo
culpado- predicativo do objeto (o réu)

Dicas:
Em caso de dúvidas, VER morfologia/classes de palavras/verbos e sintaxe/termos ligados ao nome/predicativo.