Você está aqui: Página Inicial » Redação » Redação Técnica » Requerimento - Um gênero dotado de formalidades

Redação Técnica

Texto:
por: Vânia Maria do Nascimento Duarte

Requerimento - Um gênero dotado de formalidades








Seria possível imaginarmos uma quantidade significativa de pessoas envoltas em um só objetivo: a de solicitar algo relacionado a informações prestadas referentes a si mesmas nas mais variadas circunstâncias – no trabalho, faculdade, escola, dentre outras? E mais! Imagine se todas essas solicitações fossem proferidas verbalmente! A conclusão a qual podemos chegar é que tudo resultaria tão somente em uma efetiva desorganização, podendo até gerar um certo conflito em decorrência desta.

É por essas e outras razões que há inúmeras tipologias textuais que caracterizam as finalidades discursivas a que se propõe o(s) interlocutor(es) mediante suas necessidades cotidianas, nas quais o discurso se revela de maneira específica, pautado sob um rigor técnico e formal e, sobretudo, registrado, com vistas a conferir maior credibilidade ao que ora se deseja alcançar. Tudo tende a nos tornar ainda mais claros quando nos atemos ao sentido denotativo a que se refere ao verbo “requerer”: pedir, solicitar mediante requerimento à autoridade ou pessoa em condições de conceder o que se pede. Precisar, reclamar (-e), exigir (-se).

Desta feita, temos que o gênero em questão trata-se de um pedido feito por pessoa física ou jurídica relacionado a algo a que se tem direito. Geralmente, é direcionado a alguém apto a atender tal solicitação, representado na pessoa do diretor de uma escola, reitor de uma universidade, chefe do departamento pessoal de uma empresa, dentre outras posições hierárquicas.

Notadamente nos deparamos com algo que requer procedimentos específicos para sua constituição e, para tal, discorreremos a seguir acerca de todos eles. Esteticamente, assemelha-se à carta, como podemos conferir:

* Invocação ou vocativo: Refere-se à indicação do cargo pertencente à pessoa para a qual é destinado o requerimento, acompanhada do pronome de tratamento adequado, tal como: Vossa Excelência, Ilustríssimo Senhor, Vossa Magnificência, entre outros.

* Corpo do requerimento: Constitui-se de um único parágrafo, contendo o motivo do pedido baseado em uma fundamentação legal e demais aspectos elementares, como:

- Identidade do requerente: Nome completo, estado civil, nacionalidade e número dos documentos pessoais, como RG e CPF.

* Fecho: Finaliza o documento, constando as seguintes informações: Pede e aguarda deferimento (P. e A.D) ou - Nestes termos, pede deferimento (N.T. P.D.)

* E por último segue a data e assinatura do remetente. Torna-se importante ressaltar que entre a invocação e o corpo do documento, normalmente, costuma-se deixar mais ou menos de 7 a 10 espaços para o protocolo ou despacho da autoridade competente.

Vejamos agora um exemplo representativo, de modo a efetivarmos nossos conhecimentos sobre o assunto. Eis:
 

Magnífico Reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro







---------------------------------(nome completo do requerente, acompanhado de todos os seus dados pessoais) vem requerer junto à Vossa Magnificência a grade curricular referente ao Curso de Design de Modas, ministrado por esta instituição de ensino.

Nestes termos,
Pede deferimento.

--------------------------------
(Local e data)
---------------------------------
(Assinatura do requerente)