Você está aqui: Página Inicial » Gramática » Morfologia » Substantivos

Morfologia

Texto:
por: Vânia Maria do Nascimento Duarte

Substantivos








Adentrando os caminhos que nos levam ao conhecimento, ocupemo-nos em analisar alguns fragmentos inerentes a um conhecido texto, intitulado “Circuito fechado”, sob a autoria de Ricardo Ramos:

Chinelos, vaso, descarga. Pia, sabonete. Água. Escova, creme dental, água, espuma, creme de barbear, pincel, espuma, gilete, água, cortina, sabonete, água fria, água quente, toalha. Creme para cabelo; pente. Cueca, camisa, abotoaduras, calça, meias, sapatos, gravata, paletó. Carteira, níqueis, documentos, caneta, chaves, lenço, relógio, maços de cigarros, caixa de fósforos. Jornal. Mesa, cadeiras, xícara e pires, prato, bule, talheres, guardanapos. Quadros. Pasta, carro. Cigarro, fósforo. Mesa e poltrona, cadeira, cinzeiro, papéis, telefone, agenda, copo com lápis, canetas, blocos de notas, espátula, pastas, caixas de entrada, de saída, vaso com plantas, quadros, papéis, cigarro, fósforo. Bandeja, xícara pequena. Cigarro e fósforo. Papéis, telefone, relatórios, cartas, notas, vales, cheques, memorandos, bilhetes, telefone, papéis. Relógio. Mesa, cavalete, cinzeiros, cadeiras, esboços de anúncios, fotos, cigarro, fósforo, bloco de papel, caneta, projetos de filmes, xícara, cartaz, lápis, cigarro, fósforo, quadro-negro, giz, papel. Mictório, pia, água. Táxi. Mesa, toalha, cadeiras, copos, pratos, talheres, garrafa, guardanapo, xícara. Maço de cigarros, caixa de fósforos [...]

Sentiu-se meio atordoado(a) diante desse turbilhão de palavras? Pois bem, o propósito de expô-las foi somente para enfatizar que na língua portuguesa dispomos de uma infinidade de termos para construirmos nosso discurso. Contudo, sua existência não se dá de forma aleatória, mas sim por meio de uma ciência que retrata os fatos relacionados à linguagem em conjunto com as leis que a regulamenta – ora representada pela gramática.

Esta se apresenta subdividida em distintas partes, todas focalizando o estudo dos elementos linguísticos, tendo em vista sua multiplicidade de aspectos. Diante dessa prerrogativa, voltemos nossa atenção para um deles – os substantivos –, analisados de acordo com suas distintas peculiaridades. Partamos, então, para uma análise mais aprofundada destes:

Os substantivos classificam-se como termos cuja finalidade é nomear as diferentes entidades – pessoas, objetos, instituições, lugares, animais, entre outros. Dentre as já citadas “peculiaridades”, pode-se dizer que muitas delas integram a classe em questão – dada a sua complexidade. Vejamo-las:

Substantivos simples e compostos

Os substantivos simples são aqueles que, em termos estruturais, apresentam somente um radical.
Exemplos:

livro – caneta – papel – casa – flor...

Os compostos são aqueles que apresentam mais de um radical.
Exemplos:

guarda-roupa – girassol – passatempo – pombo-correio...

Substantivos primitivos e derivados

Os primitivos são assim denominados em virtude do fato de não proverem de nenhuma outra palavra pertencente à língua.
Exemplos:

folha – árvore – fruta – terra...

Os derivados se formam por meio de outras palavras já existentes.
Exemplos:

terreiro – pedregulho – folhagem – florista...

Substantivos concretos e abstratos

Concretos porque nomeiam seres de existência independente, representados por seres reais ou imaginários.
Exemplos:

saci – sereia – cão – homem – água – fada...

Os abstratos representam a categoria daqueles cuja existência depende de outros para se materializar, representados pelas qualidades, estados, ações e sentimentos.
Exemplos:

honestidade – tristeza – amor – beijo (oriundo da ação de beijar) – abraço (ação de abraçar) – felicidade...

Substantivos comuns e próprios

Os substantivos comuns designam todo e qualquer indivíduo de uma espécie.
Exemplos:

animal – país – praça – mulher – cidade...

Os próprios designam um indivíduo particular, único, inerente a uma espécie.
Exemplos:

Marcos – Avenida dos Alpes – Praça dos Três Poderes – França...

Substantivos coletivos

São aqueles que, mesmo estando no singular, nomeiam um conjunto de vários seres de uma espécie.
Exemplos:

biblioteca – fauna – matilha – manada – penca – batalhão...