Você está aqui: Página Inicial » Gramática » Morfologia » Artigos

Morfologia

Texto:
por: Vânia Maria do Nascimento Duarte

Artigos








Os artigos figuram-se entre as dez classes gramaticais que compõem uma das partes relacionadas à gramática, ora denominada de Morfologia. Conceituam-se como sendo o termo que antecede o substantivo com a finalidade de determiná-lo ou indeterminá-lo.

Semelhantemente aos outros elementos que constituem tais classes, se perfazem de determinadas características que lhes são específicas, dentre elas, o fato de serem passíveis de flexões, tanto de número quanto de gênero. Como visivelmente demarcadas em:


Outro aspecto notório que também se liga a esta flexibilidade é o caso de os artigos juntarem-se às preposições, resultando em novas formas, como por exemplo:

a+o = ao;
em+um= num; em +uma=numa...

De acordo com as já citadas finalidades, classificam-se em definidos e indefinidos. Assim sendo, vejamo-los de modo particular:

Artigos definidos – São utilizados para indicar seres determinados, individualizando-os.
Ex:

Jogo de Bola

A bela bola
Rola:
A bela bola do Raul.

Bola amarela,
A da Arabela.

A do Raul,
Azul.

Rola a amarela
E pula a azul.
[...]
Cecília Meireles

O que devemos nos atentar é para o fato de que nem sempre o artigo se encontrará justaposto ao substantivo, podendo haver entre eles uma palavra pertencente a outra classe gramatical, como é o caso da primeira estrofe, em que um adjetivo (bela) ocupou tal posição:

A bela bola
Rola:
A bela bola do Raul.

Artigos indefinidos – Indicam seres não mais de uma forma específica, mas de modo generalizado, vago.
Ex:

Projeto de prefácio

Sábias agudezas... refinamentos...
- não!
Nada disso encontrarás aqui.
Um poema não é para te distraíres
como com essas imagens mutantes de caleidoscópios.
Um poema não é quando te deténs para apreciar um detalhe
Um poema não é também quando paras no fim,
porque um verdadeiro poema continua sempre...
Um poema que não te ajude a viver e não saiba preparar-te para a morte
não tem sentido: é um pobre chocalho de palavras.
Mario Quintana

Há algumas peculiaridades concernentes ao emprego da classe em questão dignas de nota. Para tanto, observemos:

a) É facultativo o emprego do artigo antes de nomes próprios personativos quando há ideia de familiaridade ou afetividade.

Exs: O Pedro é meu primo mais velho / Cristina é amiga para todos os momentos.

b) Recomenda-se o uso do artigo depois do numeral “ambos”.

Ex: Ambos os colegas estão pleiteando a vaga de monitoria.

c) O artigo encontra-se presente antes de nomes próprios personativos, quando estes estiverem sob sua forma pluralizada.

Exs: Os Fontes, Os Incas, Os Astecas...

d) Emprega-se o artigo depois do pronome indefinido “todo” de modo a conferir a noção de totalidade.

Ex: Por toda a cidade constatamos uma intensa poluição visual.

e) Prescindem-se do artigo alguns nomes próprios indicadores de lugar, outros não. Como é caso de:

A Bahia continua linda.
Manaus é considerado um polo industrial.

f) Estando no singular, o artigo definido pode designar toda uma espécie.

Ex: A dignidade é uma virtude humana.