Você está aqui: Página Inicial » Gramática » Sintaxe » Verbo atentar: particularidades de regência

Sintaxe

Texto:
por: Vânia Maria do Nascimento Duarte

Verbo atentar: particularidades de regência


As particularidades da regência do verbo atentar são demarcadas por critérios específicos.





Em se tratando do padrão formal da linguagem, devemos atentar nas particularidades de regência, entre elas, a do verbo atentar
Em se tratando do padrão formal da linguagem, devemos atentar nas particularidades de regência, entre elas, a do verbo atentar



Não raras as vezes, conscientizamo-nos de que os conceitos acerca dos fatos gramaticais, uma vez aprendidos, tornam-se cristalizados tempo afora.  Contudo, alguns deles se estabelecem de forma errônea, equivocada, justamente pelo fato de nos habituarmos a proferir de maneira tal, a visualizá-los de forma tal... Assim, a título de ilustração, tomemos como exemplo o verbo atentar, haja vista que ele se faz visto de forma recorrente em muitas das chamadas presentes em textos didáticos, sejam esses veiculados em sites, revistas ou até mesmo em outras fontes. Nesse sentido, você terá a oportunidade de ampliar seus conhecimentos acerca de mais uma das particularidades que norteiam esse nosso rico e precioso idioma, inteirando-se de todos os detalhes segundo o padrão convencional que rege as circunstâncias comunicativas que compartilhamos cotidianamente.

Dessa forma, como nossa intenção é analisar acerca das particularidades que nutrem a regência desse verbo (atentar), perguntamos a você: Devemos nos atentar aos conhecimentos que seguem ou devemos atentar nos conhecimentos que seguem?

Resta saber, acima de tudo, se esse recorrente verbo é mesmo pronominal ou não, particularidades essas que conheceremos a partir de agora!

Tendo em vista que a regência verbal caracteriza-se mediante a relação estabelecida entre os verbos e seus respectivos complementos, convém mencionar que o verbo em questão, ora retratando o sentido de prestar atenção, irá requisitar SEMPRE a preposição “EM”, como expresso nos enunciados que seguem:

É sempre bom que estejamos atentos nos postulados que regem a gramática.

Torna-se necessário que atentemos nas regras e nas exceções ora elucidadas nesse assunto.

Checados todos esses detalhes, encontra-se descartada aquela noção de que o verbo atentar pudesse ser pronominal, ou seja, realmente junto dele não cabe a presença do pronome oblíquo.

Ainda que esse verbo retrate outro sentido, como é o caso de cuidar, zelar, a preposição atribuída a ele continua sendo a mesma, isto é, “em”, como bem nos aponta os exemplos abaixo:

Devemos atentar nas atitudes relacionadas ao nosso posicionamento cotidiano.