Adjetivos Pátrios: localidades de origem estrangeira

Por Vânia Maria do Nascimento Duarte

Os adjetivos pátrios de localidades de origem estrangeira são demarcados por critérios específicos, passíveis, portanto, ao nosso conhecimento.

Critérios específicos demarcam os adjetivos pátrios de localidades de origem estrangeira
Critérios específicos demarcam os adjetivos pátrios de localidades de origem estrangeira

Falar sobre adjetivos pátrios, ora representando uma prática tão corriqueira, significa fazer alusão a uma das flexões que se atribuem a essa classe gramatical constituída de um caráter ímpar, tanto quanto todas aquelas outras das quais temos conhecimento.

Dessa forma, a título de conceituação, vale ressaltar que eles (os adjetivos pátrios) têm como função indicar os locais de origem, tendo em vista os continentes, países, estados e cidades a que pertence uma determinada pessoa – o que faz dessa ocorrência linguística algo muito recorrente, como já afirmado no início do artigo. Dessa forma, alguns conhecimentos acerca desse caso já foram disponibilizados a você, estimado (a) usuário (a), bastando, a título de constatação, um simples acesso ao texto “Adjetivos pátrios” . Contudo, os posicionamentos lá firmados enfatizam, em sua grande maioria, os adjetivos referentes a localidades brasileiras, razão pela qual nos sentimos motivados a levar até você alguns deles referentes a localidades estrangeiras, uma vez expostas a seguir. Observemos, pois:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Alemanha – alemão, germânico

Assunção – assuncionenho

Bélgica – belga

Bogotá – bogotano

Boston – bostoniano

Buenos Aires – buenairense, bonaerense, portenho

Caracas – caraquenho

Croácia – croata

Estados Unidos – estadunidense, ianque

Etiópia – etíope

Grécia – grego, helênico

Havana – havanês

Honduras – hondurenho

Índia – indiano, hindu

Itália - italiano

La paz – pacenho

Lima – limenho

Madri – madrilense, madrileno

Mônaco – monegasco

Montevidéu – montevideano

Nova Zelândia – neozelandês

Parma - parmesão, parmense

Quito – quitenho

Trento – tridentino

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:

Mais procurados

Coco, côco ou cocô?

Coco”, “côco” e “cocô” são palavras que causam bastante dúvida na escrita. Estão corretas apenas “coco” e “cocô”.

Liev Tolstói

Ele é um dos principais nomes do realismo em seu país e escreveu livros famosos, como os romances Guerra e paz e Anna Karenina.

Ultrarromantismo

O Ultrarromantismo é um movimento literário que corresponde à segunda fase romântica das literaturas portuguesa e brasileira.

Vim ou vir?

Tanto a forma “vim” quanto a forma “vir” estão corretas, mas cada uma delas é usada em situações específicas.

Memórias póstumas de Brás Cubas

Memórias póstumas de Brás Cubas é o primeiro romance realista de Machado de Assis

Mais procurados background