Adjunto adverbial

Por Guilherme Viana

O adjunto adverbial é um elemento acessório da oração, com valor de advérbio no enunciado. Assim, indica uma condição em relação a um verbo, adjetivo ou outro advérbio.

O adjunto adverbial ajuda a especificar alguns elementos de um enunciado.
O adjunto adverbial ajuda a especificar alguns elementos de um enunciado.

O adjunto adverbial exerce função de advérbio em uma oração, servindo para indicar a circunstância da ação de um verbo ou para intensificar o sentido de um verbo, de um adjetivo ou mesmo de outro advérbio na oração. O adjunto adverbial é um termo acessório na oração.

Leia também: Vocativo — termo usado para chamar a atenção do interlocutor

Resumo sobre adjunto adverbial

  • O adjunto adverbial é um termo acessório na oração, de modo que não é fundamental para o entendimento do enunciado, mas ajuda a especificar alguns elementos deste.

  • Como o nome indica, tem função de advérbio na oração.

  • Costuma ser formado por um advérbio, por uma locução adverbial ou por uma oração subordinada com função de advérbio no enunciado (casos em que é chamada de oração subordinada adverbial).

  • É muito comum haver mais de um adjunto adverbial na mesma oração.

  • O adjunto adverbial se relaciona com verbos, adjetivos e outros advérbios, dando a eles especificidades. O adjunto adnominal, por sua vez, especifica nomes, isto é, substantivos.

Videoaula sobre adjunto adverbial

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é adjunto adverbial?

O adjunto adverbial é um dos termos acessórios em uma oração, tendo valor de advérbio, ou seja, servindo para indicar as circunstâncias sob as quais ocorre a ação de um verbo. Assim, o adjunto adverbial auxilia no entendimento do contexto em que uma ação verbal acontece. Em alguns casos, o adjunto adverbial pode complementar o sentido de um adjetivo ou de outro advérbio.

Por ser um termo acessório, o adjunto adverbial não é um elemento essencial para o entendimento da oração. No entanto, esse termo ajuda a complementar o sentido expresso em um enunciado.

O adjunto adverbial pode aparecer em uma oração sob três formas. Veja a seguir:

Adjunto adverbial formado por

advérbio

locução

adverbial

oração

subordinada
adverbial

Nós dançamos muito!

Nós dançamos
por muito tempo!

Nós dançamos
quando a música começou a tocar.

  • Adjunto adverbial na forma de advérbio

Como o próprio nome já indica, um advérbio sozinho na oração tende a cumprir função sintática de adjunto adverbial.

No exemplo acima, o sujeito “nós” realizou a ação do verbo “dançar”. Esse verbo é intransitivo, ou seja, não precisa de complemento para ser entendido (um objeto). No entanto, a palavra “muito” foi usada como termo acessório, para especificar uma circunstância desse verbo. Assim, o advérbio de intensidade “muito” exerce, nessa oração, função sintática de adjunto adverbial.

  • Adjunto adverbial na forma de locução adverbial

A locução adverbial ocorre quando duas ou mais palavras ficam juntas no enunciado para exercer função de advérbio. Sendo assim, uma locução adverbial pode exercer, também, função sintática de adjunto adverbial.

É o caso visto no exemplo, em que a expressão “por muito tempo” traz um conjunto de palavras com função de advérbio de tempo. Como tal, essas palavras também têm função sintática de adjunto adverbial.

  • Adjunto adverbial na forma de oração subordinada adverbial

Em alguns casos, é possível que duas orações criem relação de dependência, na qual uma oração é a principal e outra passa a ser a subordinada, ou seja, só tem sentido no contexto em que aparece com a oração principal.

No exemplo, a oração principal é “Nós dançamos”, que pode ser entendida isoladamente. A oração subordinada é “quando a música começou”, que precisa da oração principal para ter o seu contexto entendido.

Ao mesmo tempo, a oração subordinada exerce função de advérbio, já que especifica algo em relação à ação do verbo “dançamos”. Por isso, é uma oração subordinada adverbial e, também, exerce função sintática de adjunto adverbial em relação ao verbo “dançamos”.

Leia também: Aposto — outro termo acessório da oração

Qual a classificação do adjunto adverbial?

O que define o tipo de adjunto adverbial é justamente o sentido que ele exerce na oração, ou seja, que tipo de circunstância ele apresenta a respeito da ação do verbo. Em alguns casos, é possível haver mais de um adjunto adverbial (com classificações diferentes ou não) na mesma oração.

  • Adjunto adverbial de lugar

Quando o termo indica o lugar ou a direção da ação do verbo. Geralmente, aponta onde, aonde, por onde, até onde a ação do verbo se passa.

“Elas vivem em Florianópolis.”

“Eu nunca fui .”

  • Adjunto adverbial de tempo

Quando o termo indica o tempo quando ou por quanto tempo se passou a ação do verbo. Geralmente, aponta quando, desde quando, até quando, durante quanto tempo a ação foi feita.

“Vamos nos casar em novembro.”

“Sempre me divirto no ano-novo.”

  • Adjunto adverbial de modo

Quando o termo indica o modo como uma ação foi feita. Geralmente, aponta como, de que maneira foi feita a ação.

“Precisamos nos sair bem na entrevista.”

“Ele me explicou tudo com muitos detalhes.”

  • Adjunto adverbial de intensidade

Quando o termo indica a intensidade com que a ação do verbo foi feita. Geralmente, aponta o quão intensa a ação é.

“Você dormiu tão pouco...”

“Acho que ele tem trabalhado demais!”

  • Adjunto adverbial de causa

Quando o termo indica a causa da ação do verbo.

“Ficamos paralisados de medo.”

“Eu não entendi porque não prestei atenção.”

  • Adjunto adverbial de fim

Quando o termo indica a finalidade da ação verbal.

“Fizemos um pacto para conquistarmos tudo juntos.”

“Eu não pago internet para isso...”

  • Adjunto adverbial de instrumento

Quando o termo indica o instrumento com o qual a ação foi feita.

“Você faz essas esculturas com que material?”

Com esse pincel, você deverá dar leves retoques...”

  • Adjunto adverbial de companhia

Quando o termo indica companhia.

Junto à minha família, eu fico mais feliz.”

“Precisei reescrever o material com meu editor.”

  • Adjunto adverbial de dúvida

Quando o termo indica dúvida.

Talvez tudo fique bem em breve.”

“Vamos nos ver em breve, se possível.”

Diferenças entre adjunto adverbial e adjunto adnominal

O adjunto adverbial acompanha e classifica as circunstâncias em que ocorre a ação de um verbo, um adjetivo ou outro advérbio na oração. O adjunto adnominal acompanha e ajuda a qualificar um nome, isto é, um substantivo. Sendo assim, muitas classes de palavras podem corresponder ao adjunto adnominal na oração.

Enquanto o adjunto adverbial pode ser formado por advérbios, locuções adverbiais e orações subordinadas adverbiais, o adjunto adnominal pode ser formado por diversas outras categorias, sendo as mais comuns os artigos e os adjetivos. Além delas, o adjunto adnominal também pode ser formado por numerais e pronomes, bem como por locuções que não sejam adverbiais, que já correspondem aos adjuntos adverbiais.

As locuções adverbiais

Chamamos de locuções adverbiais um conjunto de duas ou mais palavras que, juntas, exercem a função de advérbio na oração. Geralmente, um advérbio junto a uma preposição forma uma locução adverbial, havendo ainda outras configurações possíveis. Veja algumas locuções adverbiais muito comuns na língua portuguesa:

atrás de — em frente a — acima de — embaixo de — ao lado de — dentro de — fora de

de manhã — de tarde — à noite — antes de — depois de

de acordo com

Leia também: Diferenças entre complemento nominal e adjunto adnominal

Exercícios resolvidos sobre adjunto adverbial

Questão 1

(Vunesp) Nas últimas três décadas, as milícias, organizações criminosas lideradas por policiais e ex-policiais, vêm se alastrando no Rio de Janeiro. Elas avançaram sobre os domínios do tráfico, passaram a comandar territórios da cidade e consolidaram seu poder à base do assistencialismo e do medo. Como têm centenas de milhares de pessoas sob seu jugo, essas gangues de farda ganham força em períodos eleitorais, quando são procuradas por candidatos em busca de apoio, arbitram sobre quem faz campanha em seu pedaço e lançam nomes egressos de suas próprias fileiras.

(Veja, 26.09.2012. Adaptado)

A passagem do texto em que se encontra adjunto adverbial expressando circunstância de modo é:

A) …no Rio de Janeiro.

B) …em períodos eleitorais…

C) …à base do assistencialismo e do medo.

D) …de suas próprias fileiras.

E) …sobre os domínios do tráfico…

Resolução:

Alternativa C. O termo “à base do assistencialismo e do medo” complementa o sentido do verbo “consolidaram”, exercendo função de advérbio.

Questão 2

(Funcab — adaptado) Em: “Morto em 1980, Sartre não viveu para testemunhar as tentativas às vezes pouco sutis de promover a tortura ao de mal menor do século XXI”, o adjunto adverbial “Morto em 1980” expressa a seguinte circunstância:

A) tempo.

B) consequência.

C) condição.

D) causa.

E) fim.

Resolução:

Alternativa D. Atenção nesta questão! Embora se fale de uma data, esse adjunto adverbial expressa relação de causa. Sartre não viveu para testemunhar [...] porque morreu em 1980.

Mais procurados

TCC

Conheça nossas dicas para entender sobre a dedicatória em um TCC.

Uso dos porquês

Conte com o artigo para não errar mais o uso dos porquês.

Hiato

Saiba como separar as sílabas das palavras que possuem hiato.

Vogal temática

Toda palavra possui uma vogal temática: mito ou verdade?

Complementos verbais

Que tal fazer uma revisão sobre complementos verbais agora?

Mais procurados background