Funções da linguagem

Por Talliandre Matos

As funções da linguagem são categorias dos estudos da comunicação. Toda linguagem é utilizada para comunicar algo a alguém. Sendo assim, considerando os elementos que constituem a comunicação (emissor, receptor, código, canal, mensagem e contexto), as funções dividem-se em:

  • emotiva
  • conativa
  • metalinguística
  • fática
  • poética
  • referencial 

Cada função está, respectivamente, relacionada a um elemento da comunicação.

Veja também: O que são figuras de linguagem?

Quais são as funções da linguagem?

As funções da linguagem analisam o discurso considerando a sua utilidade para a efetividade da comunicação.
As funções da linguagem analisam o discurso considerando a sua utilidade para a efetividade da comunicação.
  • Função emotiva ou expressiva

A função emotiva ou expressiva prioriza o sujeito que emite a mensagem, por isso evidencia os aspectos subjetivos e sentimentais do indivíduo que fala. Nos discursos de função emotiva, é recorrente o uso de predicativos e outros qualificadores, servindo para caracterizar as sensações do autor.

Exemplo:

Eu não aguento mais! Todo dia é um problema, toda semana eu tenho que ajudar alguém! Eu preciso ter tempo para mim!

O trecho anterior apresenta um desabafo emocional do sujeito que fala. Os verbos estão em primeira pessoa e expressam a emoção negativa “Eu não aguento mais!” e o desejo “Eu preciso ter tempo para mim!”.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Nos textos, é comum que as funções trabalhem juntas, como no exemplo seguinte. No poema “Os deslimites da palavra”, de Manoel de Barros, é possível encontrar as funções emotiva e poética:

Ando muito completo de vazios.
Meu órgão de morrer me predomina.
Estou sem eternidades.
Não posso mais saber quando amanheço ontem.
Está rengo de mim o amanhecer.
Ouço o tamanho oblíquo de uma folha.
Atrás do ocaso fervem os insetos.
Enfiei o que pude dentro de um grilo o meu
destino.
Essas coisas me mudam para cisco.
A minha independência tem algemas.

O texto possui:

  • função poética, apresentando um cuidado com a linguagem, de modo que a mensagem ganhe efeito expressivo; 
  • função emotiva, pois o eu lírico expressa estados subjetivos do seu ser.

Veja também: 10 poemas de amor da literatura brasileira 

  • Função poética

A função poética prioriza a mensagem, ela é o principal foco e objetivo de todo texto com predominância dessa função. Sua linguagem apresenta aspecto simbólico e subjetivo. O intuito principal da função poética é transmitir uma mensagem e utilizar o trabalho com a língua como ferramenta estilística e estética, para garantir maior impacto e força no conteúdo.

Retornando ao exemplo do tópico anterior, é possível verificar que o autor diversifica o sentido das palavras e tira o peso referencial da língua.

Exemplo:

“Ando muito completo de vazios.
Meu órgão de morrer me predomina.
Estou sem eternidades.”

A pessoa não pode, fisicamente, andar “completa de vazios”. A expressão indica uma sensação interna, mas não o faz de modo tradicional. O impacto de uma construção simbólica é mais significativo do que o de uma declaração afirmativa. Compreende-se, portanto, que essas escolhas formais têm o intuito de potencializar a mensagem poética.

  • Função referencial ou denotativa

A função referencial prioriza o contexto. Seu objetivo é apontar para o sentido da realidade material, logo, para os seres e as coisas que existem. Sua linguagem visa à precisão das palavras bem como não expõe visões subjetivas sobre o tema. Nesse sentido, a função referencial está relacionada a um aspecto de “verdade”. A seguir, o trecho de uma notícia do site Uol, que fornece um exemplo da função referencial:

“O morango (Fragaria spp) é um fruto típico de climas temperados do norte e do Chile. Pequeno, de cor avermelhada brilhante, com sabor levemente ácido, aroma agradável e forte, o alimento é bastante versátil, servindo para o preparo de sucos, smoothies, sorvetes, doces, bolos, biscoitos e receitas agridoces (principalmente saladas).”

Nesse parágrafo, a linguagem tem o objetivo de apresentar um fruto existente na realidade material: o morango. Desse modo, o texto fornece apenas características e informações com valor de verdade material e científica. Apesar de descrever aspectos que categorizam a fruta, o autor não expõe seu juízo de valor a respeito do tema.

  • Função fática ou de contato

A função fática se concentra no canal, por isso é uma comunicação utilizada quando se deseja testar a eficácia do veículo de comunicação. Por exemplo, em casos de ligação, os interlocutores podem utilizar expressões como “alô?”, “tá aí?!”, “oi?!” e outras, para verificar se a transmissão está funcionando, permitindo, assim, a comunicação.

Exemplo:

— Não acredito que isso está acontecendo! Sim, estou ouvindo.

  • Função metalinguística

A função metalinguística concentra-se no código e utiliza-o para falar sobre ele mesmo. Por exemplo, utiliza-se a língua para falar da língua, o texto para falar de texto, a poesia para falar da poesia. A linguagem fala sobre si mesma. O poema “Poesia”, de Carlos Drummond de Andrade, é um exemplo da função metalinguística:

Gastei uma hora pensando um verso
que a pena não quer escrever.
No entanto ele está cá dentro
inquieto, vivo.
Ele está cá dentro
e não quer sair.
Mas a poesia desse momento
inunda minha vida inteira.

A metalinguagem é expressa no poema quando o eu lírico decide compô-lo falando da sua própria composição.

  • Função conativa ou apelativa

A função conativa se concentra no sujeito que recebe a mensagem, seu objetivo é instruí-lo, induzi-lo ou convencê-lo a respeito de algo. Sua linguagem é marcada pelo aspecto persuasivo.

Exemplo:

COMPRE AGORA E SÓ PAGUE DAQUI A 45 DIAS!

A linguagem publicitária utiliza-se da linguagem conativa para atrair e convencer o público a adquirir um serviço ou produto. A linguagem direciona-se diretamente ao receptor, e utiliza de verbos imperativos “compre”, “pague”, acompanhados de modificadores “agora”, “só” e “daqui a 45 dias”, no intuito de persuadir o leitor.

Funções da linguagem e a comunicação

As funções da linguagem são elementos da comunicação, que, por sua vez, pode ser definida como o ato de transmitir mensagens, de dialogar. Nos estudos sobre os aspectos que envolvem a efetividade da comunicação, Roman Jakobson definiu seis elementos constituintes:

  • Emissor: aquele que fala ou escreve, que transmite a mensagem.
  • Receptor: aquele que ouve ou lê, que recebe a mensagem.
  • Contexto: a realidade, o contexto material que envolve a produção do texto.
  • Código: os símbolos utilizados para transmitir a mensagem.
  • Mensagem: o conteúdo que será veiculado pelo emissor.
  • Canal: o transmissor ou ferramenta pela qual é possível estabelecer a comunicação.

Os seis elementos são considerados essenciais para a atividade de comunicação, logo, para fazer um bom estudo e análise das funções do texto, é necessário considerar os tópicos listados e identificar qual deles está em evidência, ou seja, qual função da linguagem é predominante.

Significado de código

O código é um conjunto de sinais e símbolos convencionalmente significados e estruturados. Por exemplo, a língua portuguesa é um código diferente da língua inglesa. O código, entretanto, pode ser não verbal, como os sinais de trânsito, que são representados por figuras, mas possuem sentido convencionado socialmente, permitindo que todo motorista consiga ler as placas e compreender suas orientações.

Acesse também: Vícios de linguagem – desvios não intencionais da norma-padrão

Resumo sobre as funções da linguagem

Em síntese, as funções da linguagem são elementos da comunicação. Elas analisam os aspectos envolvidos nessa atividade, buscando identificar qual elemento está em evidência e como ele se manifesta na linguagem do texto. Para cada elemento da comunicação, uma função da linguagem. Os textos podem ter predominância de uma ou mais funções, entretanto, nos atos comunicativos, é essencial que todos os elementos estejam em bom funcionamento.

Resumindo:

Função da linguagem

Elemento da comunicação

Conceito

Emotiva

Emissor

Texto com marcas subjetivas e emocionais do autor.

Conativa

Receptor

Texto com marca apelativa ou didática para aquele que ouve.

Metalinguística

Código

Texto que utiliza sua linguagem para refletir sobre a própria linguagem.

Fática

Canal

Texto para verificar se o canal de comunicação está funcionando.

Poética

Mensagem

Texto com linguagem, estrutura e estética voltadas à potencialização do sentido.

Referencial

Contexto

Texto representativo da realidade material.

Exercícios resolvidos

Questão 1 – Leia as frases seguintes, cada uma apresenta predominância de uma das funções da linguagem. Assinale a alternativa que identifica a função correta:

I – A frase “Alô, testando...” apresenta predominância da função:

A) Emotiva
B) Referencial
C) Conativa
D) Fática
E) Poética

Resolução

Alternativa D. As expressões “alô” e “testando” servem para verificar a eficácia do canal.

II – A frase “A água tem três estados físicos: sólido, líquido e gasoso” apresenta predominância da função:

A) Referencial
B) Metalinguística
C) Fática
D) Emotiva
E) Conativa

Resolução

Alternativa A. A declaração aponta para uma verdade do mundo material.

III – A frase “Eu me sinto exausta! Esta pandemia está me estressando!” tem predominância da função:

A) Fática
B) Poética
C) Metalinguística
D) Conativa
E) Emotiva

Resolução

Alternativa E. A frase apresenta os sentimentos do emissor diante do contexto pandêmico.

Questão 2 – Analise o fragmento e identifique quais as funções da linguagem predominantes:

“O que o poeta quer dizer
no discurso não acaba
e se o diz é pra saber
o que ainda não acaba.”
Ferreira Gullar

A) Conativa e fática
B) Referencial e metalinguística
C) Conativa e poética
D) Referencial e fática
E) Metalinguística e poética

Resolução

Alternativa E. O fragmento apresenta predominância das funções metalinguística e poética. A metalinguagem expressa-se no poeta falando sobre o ser poeta. A função poética expressa-se no trabalho artístico e estético com a língua, de modo que a mensagem seja trabalhada e apresentada de uma forma original e inspiradora.

Mais procurados

Uso dos porquês

Conte com o artigo para não errar mais o uso dos porquês.

Hiato

Saiba como separar as sílabas das palavras que possuem hiato.

Vogal temática

Toda palavra possui uma vogal temática: mito ou verdade?

Complementos verbais

Que tal fazer uma revisão sobre complementos verbais agora?

Carteira de Estudante no Brasil Escola

Acesse e saiba como solicitar a sua carteirinha de estudante Brasil Escola. É rápido e fácil!

Mais procurados background