Despercebido ou desapercebido?

Por Vânia Maria do Nascimento Duarte


Despercebido e desapercebido possuem sentidos distintos, aplicáveis em circunstâncias específicas


 

Você se considera alguém despercebido ou desapercebido?

Tenha certeza de que, caso algumas vezes se sinta desapercebido no que se refere aos conhecimentos linguísticos, certamente algo passará despercebido.

Atendo-nos ao enunciado acima, constatamos alguns subsídios que nos remetem à ideia de que, ao contrário do que muitos pensam, os dois vocábulos são empregados em circunstâncias comunicativas distintas, pois cada um deles possui acepções semânticas particulares. Entretanto, como já dito, o engano de muitas pessoas reside no fato de os conceberem como palavras sinônimas.

Dessa forma, ocupemo-nos em substituir a presença deles por palavras semelhantes, embora retratando a mesma ideia, tendo em vista o enunciado em questão:

Tenha certeza de que, caso algumas vezes se sinta desprovido no que se refere aos conhecimentos linguísticos, certamente algo passará imperceptível, em branco.

Depreende-se, portanto, que algumas colocações devem ser aqui elucidadas:

Despercebido – refere-se a algo que se não se nota, imperceptível.

Estava tão despercebido, que nem ao menos notou minha presença.

Não deixe que isso passe despercebido.


Desapercebido – possui o sentido referente a desprevenido, desprovido, desguarnecido de algo.

Parece-me desapercebido, portanto não terá condições de resolver essa questão agora.

Como estava desapercebido, foi abordado por aqueles marginais que rondavam o tempo todo por aí.

Eis então que nos defrontamos com uma situação que cotidianamente tende a se manifestar perante a postura de muitos usuários da língua: os muitos questionamentos acerca da ortografia de determinadas palavras que, por apresentarem semelhanças em alguns aspectos, tornam-se alvo de concepções errôneas, deturpadas.

Mediante tal ocorrência, torna-se imperioso reafirmar acerca da busca pela leitura, pelo conhecimento de uma forma geral e, sobretudo, pela efetiva recorrência ao dicionário, em caso de dúvidas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Mais procurados

Coco, côco ou cocô?

Coco”, “côco” e “cocô” são palavras que causam bastante dúvida na escrita. Estão corretas apenas “coco” e “cocô”.

Liev Tolstói

Ele é um dos principais nomes do realismo em seu país e escreveu livros famosos, como os romances Guerra e paz e Anna Karenina.

Ultrarromantismo

O Ultrarromantismo é um movimento literário que corresponde à segunda fase romântica das literaturas portuguesa e brasileira.

Vim ou vir?

Tanto a forma “vim” quanto a forma “vir” estão corretas, mas cada uma delas é usada em situações específicas.

Memórias póstumas de Brás Cubas

Memórias póstumas de Brás Cubas é o primeiro romance realista de Machado de Assis

Mais procurados background