Fim de semana – circunstâncias de uso

Por Vânia Maria do Nascimento Duarte

  

Sua utilização encontra-se ligada ao contexto


Antes de darmos início à discussão que ora se evidencia, há um importante detalhe que se relaciona ao termo em questão. Detalhe este relacionado à nova reforma ortográfica, em vigência desde 1º de janeiro de 2009. Antes de tal advento, uma das formas de “fim de semana” era grafada com hífen, uma vez que esta representa uma locução. Agora, em se tratando de tantas mudanças, sobretudo no que diz respeito ao emprego do referido sinal, este não mais existe, assim como é o caso de mão de obra, dia a dia, café com leite, entre muitos outros.

Mas, afinal, como diferenciarmos ambos os termos (o antigo fim-de-semana e fim de semana), se agora aparecem grafados de forma idêntica? Foquemos, pois, no ponto central do artigo em questão – apontar as diferenças que os demarcam, tendo em vista o contexto em que são empregados. Para tanto, analisemos os enunciados a seguir:



Mediante análise, há que se ressaltar que no primeiro enunciado (referente ao antigo fim-de-semana) o sentido do termo diz respeito a descanso, folga, lazer. Já no segundo, temos que a ideia se refere ao período que se inicia na noite de sexta-feira e termina na manhã de segunda-feira. Dessa forma, em se tratando de tal contexto, será que é conveniente dizermos também final de semana? Evidentemente que sim, pois o sentido em nada alterará. Perceba:



Como se percebe, apesar de apresentarem pormenores no tocante à grafia, faz-se necessário identificarmos as diferenças existentes em relação ao significado existente entre os termos em pauta.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Mais procurados

Coco, côco ou cocô?

Coco”, “côco” e “cocô” são palavras que causam bastante dúvida na escrita. Estão corretas apenas “coco” e “cocô”.

Liev Tolstói

Ele é um dos principais nomes do realismo em seu país e escreveu livros famosos, como os romances Guerra e paz e Anna Karenina.

Ultrarromantismo

O Ultrarromantismo é um movimento literário que corresponde à segunda fase romântica das literaturas portuguesa e brasileira.

Vim ou vir?

Tanto a forma “vim” quanto a forma “vir” estão corretas, mas cada uma delas é usada em situações específicas.

Memórias póstumas de Brás Cubas

Memórias póstumas de Brás Cubas é o primeiro romance realista de Machado de Assis

Mais procurados background