Nenhum ou nem um / Derrepente ou de repente?

Por Vânia Maria do Nascimento Duarte

Em virtude de apresentarem semelhança sonora, tais expressões tendem a ser alvo de vários questionamentos por parte dos usuários da língua no momento da escrita. Contudo, algumas dicas nos fornecem subsídios no intento de saná-las e apreendê-las de uma vez por todas. Portanto, analisemos os enunciados, abaixo descritos:

Nenhum aluno conseguiu obter a média esperada.

Não fico nem um minuto sem sentir saudades de você.

O termo “nenhum” classifica-se como pronome indefinido.

Já o termo “nem um” se refere ao sentido de nem um sequer, nem um único. Observemos, pois, outros exemplos:

Não estou nem um pouco preocupada com o resultado.

Nem uma única recompensa foi obtida com aquele trabalho.

A expressão “de repente” representa uma locução adverbial referente ao advérbio de modo “repentinamente”, cujo significado retrata algo realizado de súbito, repentino. Assim como podemos detectar por meio dos exemplos em evidência:

De repente, ela chegou sem nada dizer.

Não mais que de repente, Márcia deixou o recinto sem dar explicações.

Estávamos todos conversando, quando de repente... fomos surpreendidos pela presença de dois rapazes estranhos.

Quanto à expressão “derrepente”, esta é concebida como errônea, não se enquadrando, portanto, no padrão formal da linguagem. Desta forma, procure evitá-la.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Mais procurados

Coco, côco ou cocô?

Coco”, “côco” e “cocô” são palavras que causam bastante dúvida na escrita. Estão corretas apenas “coco” e “cocô”.

Liev Tolstói

Ele é um dos principais nomes do realismo em seu país e escreveu livros famosos, como os romances Guerra e paz e Anna Karenina.

Ultrarromantismo

O Ultrarromantismo é um movimento literário que corresponde à segunda fase romântica das literaturas portuguesa e brasileira.

Vim ou vir?

Tanto a forma “vim” quanto a forma “vir” estão corretas, mas cada uma delas é usada em situações específicas.

Memórias póstumas de Brás Cubas

Memórias póstumas de Brás Cubas é o primeiro romance realista de Machado de Assis

Mais procurados background