O modo subjuntivo e imperativo das formas verbais

Por Vânia Maria do Nascimento Duarte

Estudos recentes permitiram-nos conhecer acerca das flexões verbais. De modo enfático, estes, por sua vez, ressaltaram as características inerentes ao modo indicativo, seguidas de seus respectivos tempos verbais.

Por meio do artigo ora em questão, constataremos, especificamente, alguns traços os quais demarcam os modos subjuntivo e imperativo, tendo em vista o verbo “cantar”. Assim sendo, vejamos:

Como já sabido, o modo subjuntivo denota uma probabilidade em relação ao fato verbal. Ele, semelhantemente ao modo indicativo, constitui-se do tempo presente, pretérito imperfeito e futuro.


Modo imperativo

Revela-se por exprimir uma ordem, um pedido e até mesmo uma súplica.


Tais conjugações se adaptam aos verbos referentes à primeira conjugação (tendo como exemplo o verbo em referência). Contudo, há que se mencionar que mudanças ocorrem, levando-se em conta a segunda e a terceira conjugação. De modo a constatá-las, citaremos o caso dos verbos vender e partir:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Mais procurados

Uso dos porquês

Conte com o artigo para não errar mais o uso dos porquês.

Cedilha

Afinal, por que a cedilha não está entre as letras do nosso alfabeto?

Modo dos verbos

O verbo pode ser flexionado de três formas diferentes. Revise já!

A ou há?

Aprenda agora mesmo a usar cada uma dessas expressões.

Carteira de Estudante no Brasil Escola

Acesse e saiba como solicitar a sua carteirinha de estudante Brasil Escola. É rápido e fácil!

Mais procurados background