Você está aqui:
  1. Página Inicial
  2. Gramática
  3. Sintaxe
  4. Transitividade do verbo falar

Sintaxe

Texto:
Por: Vânia Maria do Nascimento Duarte

Transitividade do verbo falar








O verbo falar possui uma transitividade complexa
O verbo falar possui uma transitividade complexa Título

Retomemos alguns conceitos acerca dos fatos linguísticos, dando ênfase à relação estabelecida entre sujeito x verbo e verbo x complementos.

Para tanto, analisemos os exemplos que seguem:

O ônibus partiu rapidamente.
Os amigos partiram o bolo.

No primeiro enunciado linguístico, a relação estabelecida entre o sujeito e o verbo se dá sem intermédio de complemento, haja vista que “rapidamente” atua, em termos sintáticos, como um adjunto adverbial de modo.

Já no segundo, a situação não é mais a mesma, visto que o verbo requer algo que lhe complete o sentido – “o bolo”, portanto, representa o objeto direto.

Ambas as análises nos fazem constatar que em determinados conceitos as relações estabelecidas necessitam ou não de complemento – o que, em termos linguísticos, é chamado de predicação. Dessa forma, tendo em vista a natureza da predicação, os verbos podem se classificar em intransitivos (como é o caso do primeiro exemplo); transitivos, podendo ser diretos (como é o caso do segundo enunciado - sem a preposição) ou indiretos (dada a existência da preposição); transitivos diretos e indiretos; bitransitivos indiretos, entre outros.

Feitas essas considerações, partamos agora rumo à concretização de nosso principal objetivo: analisar a transitividade do verbo “falar”. Subsidiar-nos-emos, portanto, nos exemplos a seguir:

Pedro falou bobagens.

Aqui, semelhantemente a uma situação antes mencionada, o verbo em questão (falar) possui predicação incompleta, ou seja, precisa de algum termo que lhe complete o sentido. Como tal, classifica-se como transitivo direto, sendo que “bobagens” representa o objeto direto.

Os professores falaram com os alunos.

Neste contexto ele também pede um complemento, só que com preposição. O termo em destaque atua como objeto indireto. Assim, o verbo “falar”, nesse caso, classifica-se como transitivo indireto.

Pedro falou-lhe bobagens.

Temos agora dois complementos: “bobagens”, atuando como objeto direto, e o pronome oblíquo “lhe”, representando objeto indireto, haja vista que indica a pessoa com quem se falou. Dessa forma, o verbo em estudo se classifica como transitivo direto e indireto.

Os professores falaram com os alunos perante o diretor .

Infere-se por meio desse exemplo que o verbo “falar” se encontra acompanhado de dois complementos regidos por preposições: com os alunos – representando o primeiro complemento / perante o diretor– representando o segundo complemento. Tal ocorrência determina, conforme os preceitos gramaticais, que se trata de um verbo bitransitivo indireto.

A criança já fala.

Constatamos que aqui o verbo possui sentido por si só, classificando-se, portanto, como intransitivo.

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto: