Você está aqui:
  1. Página Inicial
  2. Gramática
  3. Morfologia
  4. Verbo precaver: particularidades linguísticas

Morfologia

Texto:
Por: Vânia Maria do Nascimento Duarte

Verbo precaver: particularidades linguísticas


O verbo “precaver” apresenta algumas particularidades linguísticas, entre elas o fato de se apresentar como defectivo, consoante a opinião de alguns estudiosos da língua.





Uma das particularidades linguísticas do verbo “precaver” diz respeito ao fato de ele se apresentar como defectivo
Uma das particularidades linguísticas do verbo “precaver” diz respeito ao fato de ele se apresentar como defectivo


O subtítulo presente no artigo em questão nos convida a refletir acerca de uma realidade inquestionável quando o assunto se refere aos fatos que norteiam a língua como um todo: particularidades linguísticas. Esse aspecto, em se tratando do universo dos verbos, parece ganhar ainda mais importância pelo fato de alguns deles apresentarem algumas falhas, tortuosidades, defeitos.

Ora, estamos falando dos verbos defectivos, que, como o próprio nome já indica, fogem do convencionalismo, do usual, digamos assim. Pois bem, são verbos defectivos porque não se conjugam em todas as pessoas gramaticais, seja por um motivo, seja por outro. Dessa forma, integrando essa modalidade se encontra o verbo precaver. Tente, pois, imaginar-se conjugando o referido verbo da mesma forma como você conjugaria outros tantos, como, por exemplo, o verbo amar:

“Eu precavo
Tu prevaves
Ele precave”... E assim por diante*.


Antes de darmos sequência à conjugação, ocupemo-nos em estabelecer familiaridade com algumas das particularidades linguísticas que norteiam o verbo em questão.

Derivado do latim praecavere, esse verbo suscita dúvidas entre grande parte dos estudiosos da língua, haja vista que alguns o consideram realmente como verbo defectivo, razão pela qual apenas se apresenta conjugado nas formas em que a sílaba tônica se situa fora da raiz, ou seja, fora do radical. Outros, porém, já o concebem como um verbo passível de ser conjugado em todas as pessoas gramaticais.

Consideremo-lo, portanto, como um verbo que apresenta falhas evidentes, estando elas demarcadas pelas ocorrências expressas abaixo:

Modo indicativo

Presente: Nós precavemos/vós precaveis. (Nota-se a ausência das primeiras pessoas do singular e da terceira do plural);

Pretérito imperfeito: precavia, precavias, precavia, precavíamos, precavíeis, precaviam;

Pretérito perfeito: precavi, precaveste, precaveu, precavemos, precavestes, precaveram;

Pretérito mais-que-perfeito: precavera, precaveras, precaver, precavêramos, precavêreis, precaveram;

Futuro do presente: precaverei, precaverás, precaverá, precaveremos, precavereis, precaverão;

Futuro do pretérito: precaveria, precaverias, precaveria, precaveríamos, precaveríeis, precaveriam.

Modo subjuntivo

Presente: não possui

Pretérito imperfeito: precavesse, precavesses, precavesse, precavêssemos, precavêsseis, precavessem;

Futuro: precaver, precaveres, precaver, precavermos, precaverdes, precaverem.

Formas nominais

Infinitivo impessoal: precaver;

Infinitivo pessoal: precaver, precaveres, precaver, precavermos, precaverdes, precaverem;

Gerúndio: precavendo;

Particípio: precavido.

Modo imperativo

Precavei vós (única forma existente).

Em face das elucidações até então abordadas, podemos optar por outro verbo de mesma significação, mesmo porque a sinonímia se caracteriza como um dos recursos dos quais podemos utilizar, sempre que necessário for. Dessa forma, podemos perfeitamente fazer a substituição do verbo precaver pelo verbo prevenir, sem alteração nenhuma de sentido.

* Como podemos perceber, tais formas foram somente ilustrativas, haja vista que não se manifestam como adequadas.