Você está aqui:
  1. Página Inicial
  2. Gramática
  3. Estilística
  4. Figuras Sonoras

Estilística

Texto:

Figuras Sonoras


Figuras sonoras são efeitos de sentido criados pela representação de sons na língua escrita em função de objetivos comunicativos específicos.



Observe as expressões destacadas na letra da música de Vinícius de Moraes:

O Relógio

Passa, tempo, tic-tac
Tic-tac
, passa, hora

Chega logo, tic-tac
Tic-tac, e vai-te embora
Passa, tempo
Bem depressa
Não atrasa
Não demora
Que já estou
Muito cansado
Já perdi
Toda a alegria
De fazer
Meu tic-tac
Dia e noite
Noite e dia
Tic-tac
Tic-tac
Dia e noite
Noite e dia

Como você deve ter notado, as expressões em destaque imitam o som de um relógio, não é mesmo? Esse recurso é muito utilizado para criar efeitos de sentido no texto, que são chamados de figuras sonoras, ou seja, são recursos que exploram os sons para produzir significados.

As figuras sonoras constituem-se em: onomatopeia, aliteração, assonância e paronomásia, entre outras. Vamos analisar cada uma delas!

  • Onomatopeia: é o recurso que se utiliza de uma palavra especial para representar um som específíco.

Exemplos:

 

Palavras que representam sons

Espirro

Atchim!

Tosse

Cof, cof!

Gato

Miau!

Cachorro

Au! Au!

Galo

Cocoricó

Coração

Tum! Tum!

Beijo

Smack!

Telefone

Trimm!

Tiro

Bang! Bang!

Explosão

Boom!

Relógio

Tic-tac!

Bater à porta

Toc! Toc!

Campainha

Ding! Dong!

  • Aliteração: é o recurso que se utiliza da repetição de sons consonantais para criar um efeito sensorial.

Exemplos:

Violões que Choram
(...)
Vozes veladas, veludosas vozes,
Volúpias dos violões, vozes veladas,
Vagam nos velhos vórtices velozes
Dos ventos, vivas, vãs, vulcanizadas.
Tudo nas cordas dos violões ecoa
E vibra e se contorce no ar, convulso...
Tudo na noite, tudo clama e voa
Sob a febirl agitação de um pulso.
(…)

CRUZ E SOUSA. Violões que choram.

Perceba que a repetição do fonema /v/ nessa estrofe do poema tem como objetivo remeter o leitor ao som do violão.

Observe mais exemplos:

O rato roeu a roupa do rei de Roma – sugere o som de roer

O sabiá não sabia que o sábio sabia que o sabiá não sabia assobiar. – sugere o som do assobio

  • Assonância – é o recurso que se utiliza da repetição de sons vocálicos para criar um efeito de sentido.

Exemplo:

A linha feminina é carimá
Moqueca, pititinga, caruru
Mingau de puba, e vinho de caju
Pisado num pilão de Piraguá
(Gregório de Matos)

Perceba que o autor utiliza-se de assonância na repetição do fonema /a/ (aberto) com o objetivo de trazer a amplitude do feminino.

Observe outros exemplos:

Borboletinha tá na cozinha fazendo chocolate para a madrinha. – repetição de /a/

Venha, Vera, ver as velas ao vento! – repetição de /e/

  • Paronomásia – é o recurso que se utiliza de palavras que possuem o som e a escrita semelhantes, mas significados diferentes, ou seja, palavras parônimas, com o objetivo de remeter o leitor para a diferença de sentidos. É utilizada a semelhança sonora e gráfica para criar esse efeito de sentido.

Exemplo:

Quem conta um conto sempre aumenta um ponto. (dito popular)

Você está confundindo espinafre de caçarolinha com espingarda de caçar rolinha. (dito popular)

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:


As figuras sonoras utilizam o som para criar efeitos de sentido
As figuras sonoras utilizam o som para criar efeitos de sentido
Por: Mariana Rigonatto