Você está aqui:
  1. Página Inicial
  2. Gramática
  3. Estilística
  4. Figuras de palavras ou semânticas

Estilística

Texto:

Figuras de palavras ou semânticas



As figuras de palavras ou semânticas consistem nas figuras de linguagem em que há o emprego de palavras com um sentido conotativo ou figurado, isto é, que extrapola o significado original das palavras. São exemplos desse tipo de figuras:

  • metáfora,

  • metonímia,

  • comparação,

  • catacrese,

  • sinestesia,

  • antonomásia

  • perífrase.

Metáfora

Comparação implícita:

  • Até pouco tempo, o arquiteto Tebas era uma dor invisível.
    (o arquiteto Tebas = uma dor invisível)

  • O prisioneiro, depois de vinte anos, experimentou, novamente, o voo do pássaro.(liberdade = o voo do pássaro)

  • A vacina é uma mãe protetora.
    (vacina = mãe protetora)

Para saber mais detalhes sobre essa figura de palavras, acesse o texto: metáfora.

Metonímia

Substituição de um termo por outro, caso exista relação entre eles. Assim, pode haver a substituição:

  • do autor pela obra:

Li Kafka e nunca mais fui a mesma.
(Ou seja: li um livro de Kafka.)

  • do possuidor pelo possuído:

Fui à dentista depois de uma semana de intensa dor.
(Ou seja: fui ao consultório da dentista.)

  • do lugar pelo produto:

Augusta comprou um champanhe para comemorar a promoção.
(Ou seja: comprou um tipo de vinho produzido em Champagne, França.)

  • do efeito pela causa:

A paz entre os irmãos substituiu o ódio que os separava.
(Ou seja: o amor substituiu ódio.)

  • do continente pelo conteúdo:

O menino comeu um prato de mingau.
(Ou seja: comeu o mingau que estava no prato.)

  • do instrumento pelo agente:

Gerson é um anzol inigualável.
(Ou seja: é um pescador inigualável.)

  • da coisa pela sua representação:

Ela declarou que faria tudo pela sua bandeira.
(Ou seja: faria tudo pelo seu país.)

  • do inventor pelo invento:

O filme Out foi distribuído pela Disney.
(A Disney, produtora e distribuidora de filmes, leva o nome de seu criador, Walt Disney.)

  • do concreto pelo abstrato:

Não tinha mais estômago para suportar tanta intolerância.
(Ou seja: não tinha mais disposição, ânimo.)

  • da parte pelo todo:

Betânia tinha cinco bocas para sustentar e um salário mínimo para isso.
(Ou seja: tinha cinco pessoas.)

  • da qualidade pela espécie:

Os ruminantes são exímios mastigadores.
(Ou seja: os bovídeos, veados e girafas.)

  • do singular pelo plural:

A criança não conhece o preconceito antes de ser educada para discriminar.
(Ou seja: as crianças não conhecem o preconceito.)

  • da matéria pelo objeto:

Dizem que a rainha da Inglaterra toma o chá das cinco em porcelana chinesa.
(Ou seja: em xícara de porcelana chinesa.)

  • do indivíduo pela classe:

Adamastor falava como um Sócrates.
(Ou seja: falava como um filósofo.)

Saiba mais informações e veja mais exemplos dessa figura de linguagem, lendo: metonímia.

Comparação

Analogia entre dois ou mais termos evidenciada pela presença de conjunção ou locução conjuntiva comparativa:

  • Até pouco tempo, o arquiteto Tebas era como uma dor invisível.

  • A vacina é tal qual uma mãe protetora.

Catacrese

Emprego inadequado de um termo que perdeu o seu sentido original:

  • Você é tão inteligente que merece o troféu ferradura de ouro.
    (ferradura = objeto de ferro)

  • Agora, a sua mesada será quinzenal.
    (mesada = quantia paga mensalmente)

Leia mais informações e exemplos dessa figura semântica em: catacrese.

Sinestesia

Associação de dois ou mais sentidos — tato, visão, olfato, paladar e audição.

  • O brilho das estrelas era frio e distante.
    (sentidos: visão e tato)

  • Era amargo o som do violino.
    (sentidos: paladar e audição)

Leia também: Hipérbole – recurso estilístico que remete ao exagero

Antonomásia ou perífrase

Substituição de um termo por outro que o qualifique. No entanto, a perífrase refere-se a coisas ou animais, enquanto a antonomásia refere-se a pessoas:

  • A cidade maravilhosa amanheceu de luto.
    (perífrase para Rio de Janeiro)

  • A Dama de Ferro recebeu muitas críticas.
    (antonomásia para Margaret Thatcher, primeira-ministra britânica nos anos 1980)

Leia também: Eufemismo – figura de linguagem utilizada para atenuar o sentido de um enunciado

As figuras de palavras ou semânticas contribuem para a construção de uma linguagem literária ao extrapolarem o sentido original das palavras.
As figuras de palavras ou semânticas contribuem para a construção de uma linguagem literária ao extrapolarem o sentido original das palavras.

Exercícios resolvidos

Questão 1 (UERJ)

Os poemas 

Os poemas são pássaros que chegam

não se sabe de onde e pousam

no livro que lês.

Quando fechas o livro, eles alçam voo

como de um alçapão.

Eles não têm pouso

nem porto

alimentam-se um instante em cada par de mãos

e partem.

E olhas, então, essas tuas mãos vazias,

no maravilhado espanto de saberes

que o alimento deles já estava em ti...

MÁRIO QUINTANA. Poesia completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2005.

O texto é todo construído por meio do emprego de uma figura de estilo. Essa figura é denominada de:

A) elipse.

B) metáfora.

C) metonímia.

D) personificação.

Resolução

Alternativa B. Os pássaros é uma metáfora que percorre todo o poema.

Questão 2 - Em todas as frases a seguir, é possível apontar a sinestesia, EXCETO:

A) A doce vida é um filme do brilhante Federico Fellini.

B) Um leve perfume de rosas aquecia a sua pele escura.

C) Ler Machado de Assis é sempre uma tarefa agridoce.

D) A melodia intensificou o gosto amargo da minha vida.

E) O azul da manhã era acentuado pelo calor do sol.

Resolução

Alternativa C. A sinestesia ocorre quando há duas ou mais sensações combinadas. 


Por: Warley Souza