Grau dos advérbios

Por Vânia Maria do Nascimento Duarte

Atendo-nos ao termo “grau”, este nos remete à ideia de flexão. Contudo, resta-nos uma dúvida: por que tal recorrência, se temos conhecimento de que a principal característica da classe em questão (advérbios) é a de exatamente não serem passíveis deste aspecto?

Voltemos então àquela corriqueira expressão, a qual se revela por dizer que “toda regra tem lá suas exceções”, lembra-se? Pois bem, semelhantemente aos adjetivos, os advérbios apresentam esta mobilidade, em se tratando do grau, apenas. Diante desta prerrogativa, constatemos tal ocorrência, levando-se em consideração seus pontos determinantes:

Grau comparativo

* De igualdade – Pedro é tão educado quanto seu irmão.

* De inferioridade – Pedro é menos educado que seu irmão.

* De superioridade – Pedro é mais educado que seu irmão.


Grau superlativo

* Absoluto analítico – Pedro é muito educado.

* Absoluto sintético – Pedro é educadíssimo.

Notas passíveis de atenção:


a) Mediante a linguagem coloquial, determinados advérbios, uma vez expressos no diminutivo, tendem a denotar afetividade ou intensidade.
Exemplos:

Ele fala mansinho, mansinho.

Queremos ficar sempre juntinhos, juntinhos.


b) Em se tratando da linguagem formal, ao invés de empregarmos as expressões “mais bem” e “mais mal”, devemos optar pelas formas representadas por “melhor” e “pior”.

Ex: Você redige melhor do que sua colega.

c) O advérbio, quando repetido, representa valor aproximado de superlativo.

Ex: Gritamos muito, muito, para que assim todos pudessem nos ouvir.

d) Emprega-se as formas analíticas “mais bem” e “mais mal”, em detrimento às formas “melhor” e “pior”, quando estas modificarem particípios.

Ex: Certamente sua pesquisa foi mais bem elaborada do que as outras.

e) O emprego do adjetivo com valor de advérbio, em determinadas circunstâncias, revela-se como recorrente.

Ex: As evidências estão muito claras.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:

Mais procurados

Uso dos porquês

Conte com o artigo para não errar mais o uso dos porquês.

Cedilha

Afinal, por que a cedilha não está entre as letras do nosso alfabeto?

Modo dos verbos

O verbo pode ser flexionado de três formas diferentes. Revise já!

A ou há?

Aprenda agora mesmo a usar cada uma dessas expressões.

Carteira de Estudante no Brasil Escola

Acesse e saiba como solicitar a sua carteirinha de estudante Brasil Escola. É rápido e fácil!

Mais procurados background