Tivesse ou estivesse?

Por Vânia Maria do Nascimento Duarte

Tivesse ou estivesse suscitam alguns equívocos, demarcados pela troca de uma forma pela outra
Tivesse ou estivesse suscitam alguns equívocos, demarcados pela troca de uma forma pela outra

Tivesse ou estivesse, a princípio, pode parecer um assunto um tanto quanto óbvio, não carecendo, assim, de nenhuma consideração mais aprofundada. Mas acredite, caro (a) usuário (a), ambos os verbos são alvo de alguns questionamentos e, sobretudo, algumas significativas confusões - fato esse que acaba por comprometer a performance linguística, dados os requisitos inerentes à modalidade escrita da linguagem.

A problemática reside no fato de que, não raras as vezes, muitas pessoas utilizam as formas demarcadas pela terceira pessoa do singular (tivesse), bem como a terceira pessoa do plural (tivessem) no lugar de estivesse/estivessem. Assim, comumente nos deparamos com discursos assim materializados:

Se eu tivesse lá nada teria acontecido.

Ora, uma boa e simples dica é analisar se depois do verbo aparecer um termo que indique lugar, o qual, no exemplo em questão, evidencia-se por meio do adjunto adverbial “lá”. Alguém só pode “estar” em um local, ou seja, o uso do verbo “ter” é inadequado. Portanto, fazendo a correção, obtemos:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Se eu estivesse lá nada teria acontecido.

Esse mesmo equívoco tende a se manifestar também no futuro do subjuntivo, no qual a troca de uma forma pela outra é perceptível, tal qual em:

Quando eu tiver lá, farei uma vista a você.

Reformulando, constatemos:

Quando eu estiver lá, farei uma visita a você.

Mediante os casos elucidados, o artigo em pauta tem por finalidade discorrer acerca de alguns importantes pontos que demarcam essas formas verbais. Nesse sentido, torna-se fundamental compreendermos que “tivesse” representa o pretérito imperfeito do modo subjuntivo, o qual exprime uma condição referente ao verbo “ter”, enquanto que “estivesse” pertence ao verbo estar. Note que ambos os verbos tanto podem funcionar como principais, quanto auxiliares:

Se eu tivesse as ferramentas adequadas, já teria concluído o serviço. (principal)

Se você estivesse aqui, tudo seria mais fácil. (idem à condição anterior)

Se eu tivesse estudado um pouco mais, teria obtido um bom resultado. (auxiliar)

Com base nesses pressupostos esperamos ter contribuído para que possíveis dúvidas sejam completamente sanadas, e assim fazê-lo (a) conhecedor (a) de mais uma das regras que norteiam o sistema linguístico.

Mais procurados

Uso dos porquês

Conte com o artigo para não errar mais o uso dos porquês.

Cedilha

Afinal, por que a cedilha não está entre as letras do nosso alfabeto?

Modo dos verbos

O verbo pode ser flexionado de três formas diferentes. Revise já!

A ou há?

Aprenda agora mesmo a usar cada uma dessas expressões.

Carteira de Estudante no Brasil Escola

Acesse e saiba como solicitar a sua carteirinha de estudante Brasil Escola. É rápido e fácil!

Mais procurados background