Reportagem

Por Rafael Camargo de Oliveira

Reportagem é um texto pertencente ao gênero jornalístico que tem como principal função expor, opinar ou interpretar informações do cotidiano.

Jornalista gravando reportagem
Na TV ou nos jornais e revistas, a reportagem é um dos gêneros jornalísticos mais consumidos pelo público.

A reportagem é um texto pertencente ao universo jornalístico, veiculado por órgãos de imprensa, que consiste em informar detalhadamente sobre um tema e, em alguns casos, trazer opiniões associadas a outros elementos formativos.

Por ser um texto jornalístico, a reportagem segue as características fundamentais do gênero, prezando, assim, por uma linguagem clara e objetiva, o uso da norma-padrão da língua e a prevalência da informação. Ela é considerada uma notícia mais longa em que o autor se propõe a expor, opinar ou interpretar fatos.

Leia também: Artigo de opinião — outro gênero jornalístico de cunho opinativo

Resumo sobre reportagem

  • É um gênero textual que consiste em expor, opinar ou interpretar fatos de maneira detalhada.

  • Por ser um texto jornalístico, ela deve apresentar linguagem clara e objetiva; uso da norma-padrão; e prevalência da informação na composição dos textos.

  • Do ponto de vista estrutural, organiza-se da seguinte forma: título, lead e corpo do texto.

  • Pode ser classificada em: expositiva, opinativa ou interpretativa.

  • Sua diferença em relação à notícia está na extensão. Ela é mais longa e, por isso, traz elementos que funcionam como suporte à informação, como os depoimentos, os fatos históricos e os dados.

Videoaula sobre reportagem

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é reportagem?

A reportagem é uma modalidade de texto que pertence ao universo jornalístico cuja principal função é informar com dados, fatos, depoimentos e opiniões sobre um assunto. Ela é considerada, de acordo com o Dicionário de gêneros textuais, uma espécie de notícia mais longa acompanhada de diversos ingredientes críticos, que ampliam o caráter meramente informativo presente na notícia.

Características e estrutura da reportagem

A reportagem pode aparecer em suporte impresso (jornais e revistas), digital (internet) ou mesmo audiovisual (televisão). Por compor o grupo de textos jornalísticos, a reportagem apresenta algumas características em comum, independentemente do suporte utilizado, com o gênero jornalístico:

  • A reportagem, assim como os demais textos jornalísticos, apresenta uma linguagem clara, objetiva e direta.

  • O texto deve ser escrito em norma-padrão da língua portuguesa, visto que ele deve circular em veículos oficiais na mídia (impressa, digital, radiofônica ou televisiva).

  • Como mencionado, a reportagem deve se constituir prioritariamente como um texto informativo. No entanto, há alguns tipos que abrem espaço para opiniões (argumentos) ou mesmo exposições, mantendo a objetividade das informações apresentadas.

Com relação à estrutura do texto reportagem, é comum que, em geral, ela seja apresentada da seguinte forma:

  • Título: é o nome do texto propriamente dito. Ele deve ser conciso e chamar a atenção do leitor. Nesse caso, é importante tomar cuidado com os chamados click bait, táticas que utilizam do sensacionalismo para atrair os leitores.

  • Lead/lide: trata-se do início do texto em que é necessário conter as informações essenciais sobre o conteúdo do texto.

  • Corpo do texto: é onde serão colocadas as informações a serem discutidas pelo jornalista que assina a reportagem. É válido lembrar que a reportagem pode trazer elementos mais subjetivos, com opiniões ancoradas em depoimentos, fatos históricos, dados estatísticos e demais elementos que o autor julgar necessário para validar seus argumentos.

Exemplo de reportagem

Urbanização intensa já afeta evolução de organismos na Terra

Estudo global com participação de pesquisadores da Unesp mostra como aumento de estilo de vida baseado em cidades está influenciando o desenvolvimento de espécies vegetais. Para biólogo, processo chama a atenção pela velocidade com que transformações estão ocorrendo.

Cem anos atrás, quando o mundo ainda procurava se reerguer da devastação humana e econômica causada pela combinação da Primeira Guerra Mundial com a pandemia de Gripe Espanhola, o número de pessoas que residiam em cidades com mais de 20 mil habitantes batia na marca dos 250 milhões de pessoas, ou o equivalente a cerca de 13% da população do planeta. Em 2020, segundo os dados mais recentes da Organização das Nações Unidas (ONU), as áreas urbanas já contabilizavam 4,4 bilhões de pessoas, ou 56,2% da população global. E a tendência é que o crescimento continue em ritmo acelerado, chegando a 68,4% dos habitantes do planeta no ano de 2050.

A acomodação de um contingente populacional dessas proporções nas cidades implica a formação de verdadeiros ecossistemas criados pelo homem, além de profundas alterações no meio ambiente. Nas últimas décadas, os pesquisadores da área de ecologia urbana vêm tentando entender melhor os efeitos desta urbanização intensa e acelerada, e a capacidade exibida por certas espécies para se adaptarem aos novos ecossistemas. Agora, uma iniciativa global de pesquisa, que contou com a participação de pesquisadores da Unesp, concluiu que o processo de urbanização está impulsionando a evolução de uma espécie de planta.

Embora não seja uma novidade o fato de que a transformação humana sobre os ambientes esteja alterando de forma drástica os ecossistemas, o artigo publicado nesta quinta-feira na revista Science traz evidências de que a ação humana e o ambiente urbano estão orientando a evolução de plantas de forma semelhante e em escala mundial.

“O fato de que uma planta responde evolutivamente às mudanças do ambiente urbano é algo muito mais intenso do que verificar, por exemplo, um efeito em determinado contexto, como a produção de um fruto ou a germinação precoce”, diz Milton Ribeiro, docente do campus da Unesp em Rio Claro, um dos pesquisadores envolvidos no projeto. “Uma reflexão que pode ser feita a partir desse artigo é que embora o processo de urbanização seja relativamente recente, se comparado à história evolutiva, podemos constatar que as espécies já estão se adaptando. É um tempo curto, mas já estamos medindo as consequências que levariam talvez milhões de anos para se processarem” em outras circunstâncias, diz ele.

Ribeiro explica que o convite para ingressarem no projeto se deveu à expertise dos pesquisadores do Laboratório de Ecologia Espacial e Conservação (LEEC), que ele coordena, na área de ecologia. Integrante do grupo de pesquisa do câmpus de Rio Claro e coautor do artigo, o pós-doutorando João Carlos Pena foi o responsável por liderar os trabalhos junto à rede baseada no Canadá. (…)

Trecho de reportagem do Jornal da Unesp. Disponível aqui. Acesso em 21 mar. 2022

O trecho acima foi extraído de uma reportagem publicada no Jornal da Unesp. Ele parte de uma informação, isto é, a de que os pesquisadores da instituição de ensino participaram de um estudo que demonstra os prejuízos da urbanização intensa em nosso planeta. Partindo dessa notícia, a reportagem se propõe a discutir, com base em uma breve contextualização histórica e entrevistas com especialistas, sobre o problema identificado e problematizado no início do texto jornalístico.

Pelo excerto, conseguimos perceber que a reportagem é um texto muito mais detalhado e que se propõe a discutir e ampliar a questão, diferentemente da notícia, que se atém, de maneira sucinta, aos fatos apresentados.

Leia também: Linguagem jornalística — os elementos imprescindíveis para um bom texto jornalístico

Tipos de reportagem

As reportagens podem ser classificadas em expositivas, opinativas ou interpretativas. A reportagem expositiva é aquela que traz uma série de conteúdos informativos, prevalecendo a objetividade do texto. Já a opinativa é aquela em que há uma mescla entre a exposição dos fatos e a opinião do repórter responsável por conduzir o texto.

Por fim, a reportagem interpretativa é quando há uma análise entre os fatos e outros elementos (dados estatísticos, fatos históricos, depoimentos etc.) que, ao final do texto, encaminham e sugerem certa conclusão a respeito do assunto tratado.

Diferenças entre reportagem e notícia

Como já abordado, a reportagem é conhecida por tratar de determinado acontecimento de forma mais detalhada, sendo, portanto, mais longa do que a notícia. Além disso, a reportagem está localizada entre o jornalismo informativo e o jornalismo formativo, pois apresenta as informações e procura, de alguma forma, discuti-las ou mesmo trazer opiniões (de terceiros ou do próprio repórter).

Por outro lado, a notícia tem como fundamento a informação de maneira sucinta e sem emitir juízo de valor em sua composição. Para saber mais sobre o gênero notícia, leia: Notícia.

Mais procurados

TCC

Conheça nossas dicas para entender sobre a dedicatória em um TCC.

Uso dos porquês

Conte com o artigo para não errar mais o uso dos porquês.

Hiato

Saiba como separar as sílabas das palavras que possuem hiato.

Vogal temática

Toda palavra possui uma vogal temática: mito ou verdade?

Complementos verbais

Que tal fazer uma revisão sobre complementos verbais agora?

Mais procurados background