Pronomes pessoais do caso reto

Por Marcelo Sartel

Pronomes pessoais do caso reto são palavras que indicam o tipo de relação existente entre o emissor e a pessoa do discurso. Dessa forma, o ato comunicativo envolve basicamente três pessoas do discurso: 1ª, 2ª e 3ª.

Para compreender os pronomes do caso reto, é necessário entender que eles compõem a classe dos pronomes pessoais, ou seja, indicam os seres que representam as pessoas do discurso.

Leia também: Pronomes relativos – fazem referência a um termo anterior evitando a repetição dele

Pronomes do caso reto

São pronomes pessoais do caso reto os pronomes que funcionam como sujeito e como predicativo do sujeito.

Veja a tabela:

PRONOMES PESSOAIS DO CASO RETO

 

Singular

Pessoas do discurso

Retos

1ª pessoa

Eu

2ª pessoa

Tu

3ª pessoa

Ele/ela

Plural

1ª pessoa

Nós

2ª pessoa

Vós

3ª pessoa

Eles/elas

 

Agora aplicando-os, observe o exemplo seguinte:

Nós estudamos muito durante o dia.

Veja que o pronome nós é o sujeito do verbo estudar. Dessa forma, trata-se de um pronome do caso reto por representar uma pessoa do discurso, nesse caso, a 1ª pessoa do plural.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Veja outro exemplo:

Eu não sou ele.

Note que o pronome eu é o sujeito do verbo ser e o pronome reto ele é uma característica do sujeito, ou seja, um predicativo do sujeito. Fica evidente a utilização de duas formas distintas do pronome pessoal do caso reto, a primeira como sujeito e a segunda como predicativo.

O ato comunicativo envolve basicamente as três pessoas do discurso no singular e no plural.
O ato comunicativo envolve basicamente as três pessoas do discurso no singular e no plural.

Uso dos pronomes pessoais do caso reto

Os pronomes pessoais do caso reto nunca ocupam a posição de complemento de verbo, ou seja, não podem exercer a função de objeto direto. Esses pronomes conjugam verbos, e justamente por isso cumprem a função de sujeito. Também podem ser realçados pelos pronomes demonstrativos mesmo e próprio, pela partícula de realce que ou pela expressão “é que”.

Exemplos:

  • Ele mesmo/próprio afirmou.
  • Tu que me disseste.
  • Eu é que te falarei sobre isso.

É importante considerar que os pronomes pessoais do caso reto não podem ser antecedidos por preposição. É nesse sentido que o pronome oblíquo tônico atua. Veja:

Entre mim e ti não existe nada.

No entanto, caso o pronome assuma a função de sujeito dentro da oração, a preposição é admitida. Observe:

Entre eu sair e tu saíres, saio eu.

É importante destacar que os pronomes ele, ela, nós, vós, eles e elas, quando antecedidos por preposições, são classificados como pronomes oblíquos tônicos, pois exercem a função de complemento.

Exemplo:

Heroico, embora sempre horrorizado, passei o livro a ele.

Veja também: Sintaxe – parte da gramática em que se estuda as regras de formação das orações

Exercícios resolvidos

Questão 1 - (UFPR) Complete com os pronomes e indique a opção correta, entre as indicadas abaixo:

1. De repente, deu-lhe um livro para _____ ler.
2. De repente, deu um livro para _____.
3. Nada mais há entre _____ e você.
4. Sempre houve entendimentos entre _____ e ti.
5. José, espere vou _____.

A) ele, mim, eu, eu, consigo
B) ela, eu, mim, eu, contigo
C) ela, mim, mim, mim, com você
D) ela, mim, eu, eu, consigo
E) ela, mim, eu, mim, contigo

Resolução

Alternativa C. Ela, mim, mim, mim, com você.

Depois de preposição, usa-se pronome pessoal do caso oblíquo, sedo assim, a segunda oração não pode ser “De repente, deu um livro para eu”. O mesmo acontece na terceira e na quarta oração, pois a forma correta é “Nada mais há entre mim e você” e “Sempre houve entendimentos entre mim e ti”. Na quinta oração, o uso de “com você” e “contigo” está correto.

Questão 2 - (Ufam) Assinale o item em que há erro no emprego do pronome pessoal:

A) Recebidas as mangas, os meninos as repartiam irmãmente entre si.
B) Sempre me presenteava livros, dizendo-me que era para eu adquirir o hábito da leitura.
C) Estas deliciosas balas de mangarataia, eu as trouxe para ti levares ao Píndaro.
D) Os altruístas pensam menos em si e mais nos outros.
E) Leve o jornal consigo, Acácio. Já o li desde cedo.

Resolução

Alternativa C. Estas deliciosas balas de mangarataia, eu as trouxe para ti levares ao Píndaro.
O correto seria “Estas deliciosas balas de mangarataia, eu as trouxe para tu levares ao Píndaro”, pois o verbo levar está conjugado na segunda pessoa do singular (levares).

Mais procurados

Uso dos porquês

Conte com o artigo para não errar mais o uso dos porquês.

Cedilha

Afinal, por que a cedilha não está entre as letras do nosso alfabeto?

Modo dos verbos

O verbo pode ser flexionado de três formas diferentes. Revise já!

A ou há?

Aprenda agora mesmo a usar cada uma dessas expressões.

Carteira de Estudante no Brasil Escola

Acesse e saiba como solicitar a sua carteirinha de estudante Brasil Escola. É rápido e fácil!

Mais procurados background