Você está aqui:
  1. Página Inicial
  2. Gramática
  3. Morfologia
  4. Pronomes relativos

Morfologia

Texto:

Pronomes relativos



Pronome relativo é aquele que, normalmente, refere-se a um termo anterior (o antecedente) dentro de um enunciado, substituindo-o para que não seja necessário dividir a ideia em várias orações ou torná-la muito repetitiva. Por isso, o pronome relativo funciona como uma ligação entre duas sentenças, comumente aparecendo no início daquela que se liga à outra.

Leia também: Morfossintaxe dos pronomes relativos

Quais são os pronomes relativos?

Os pronomes relativos podem ser variáveis ou invariáveis, isto é, sua forma pode sofrer flexões de gênero e número ou não. Os pronomes invariáveis são que, quem e onde. Sua forma sempre será essa, independentemente do contexto. Os pronomes variáveis são cujo (cuja, cujos, cujas), o qual (a qual, os quais, as quais) e quanto (quanta, quantos, quantas).

Variáveis

Invariáveis

Masculino

Feminino

Singular

Plural

Singular

Plural

o qual

os quais

a qual

as quais

que

cujo

cujos

cuja

cujas

quem

quanto

quantos

-

quantas

onde

  • Usos dos pronomes relativos

  • Que, o qual e variáveis

Quando essas palavras possuem função de pronome relativo, podem referir-se a pessoas ou a coisas, exercendo o papel de referente do antecedente. Quando a regência verbal exigir, os pronomes relativos podem vir antecedidos por uma preposição. Observe nos exemplos que eles substituem um termo trazido antes:

  • Eu comprei uma casa que fica num bairro próximo daqui.
  • Não vi a bolsa da qual você está falando.
  • Quem

Quando possui função de pronome relativo, refere-se apenas a pessoas ou a coisas personificadas. Embora o uso de que ou de o qual seja possível ao referir-se a pessoas, o mais indicado é utilizar quem. Esse pronome normalmente será antecedido por uma preposição. Observe nos exemplos:

  • As pessoas de quem você falou são realmente muito talentosas.
  • Eram muitos os clientes a quem eu atendi hoje.
  • Cujo e variáveis

Geralmente exigem antecedente e consequente expressos na sentença, pois indicam relação de posse (o antecedente possui o consequente). Note que a variação precisa ocorrer quando houver necessidade de concordância com o consequente, pois não se usa artigo após esse pronome:

Este é o escritor cujo livro é muito lido.
(o livro do escritor)

Aquela é a dona da loja cujas vendas dispararam no último trimestre.
(as vendas da loja)

  • Quanto

É um pronome relativo que virá antecedido por um pronome indefinido (tudo, todo, toda, todos, todas, tanto):

  • Fez tanto quanto podia, mas não conseguiu.
  • Tudo quanto era gente apareceu hoje.
  • Onde

Terá valor de em que e sempre se referirá a um lugar:

  • Aquele foi o lugar onde nos conhecemos.
  • Neste parque, eu gosto do brinquedo onde fomos por último.
  • Quem e onde

São pronomes relativos que, eventualmente, aparecem sem fazer referência a antecedentes:

  • Fico onde sinto que devo.
  • Quem tudo quer tudo perde.

Assim podemos observar que os pronomes relativos são utilizados, majoritariamente, para ligar um termo ou uma oração a outro termo ou a outra oração e para substituir um termo já usado no enunciado, mas sempre de modo específico e de acordo com o termo que está sendo substituído.

Leia também: Orações subordinadas desenvolvidas e reduzidas

Os pronomes relativos e as orações subordinadas adjetivas

Existe uma grande relação entre os pronomes relativos e as orações subordinadas adjetivas. Estas costumam ser iniciadas por aqueles, especificamente pelo pronome que e suas variáveis.

Isso ocorre porque as orações subordinadas adjetivas são aquelas com valor de adjetivo, sendo dependentes da oração principal. No entanto, a fim de fazer a ligação entre essas duas orações, utilizamos os pronomes relativos para introduzir a oração subordinada adjetiva.

Leia os exemplos:

         As coordenadoras que trabalham naquele setor sempre almoçam juntas.

  • Pronome relativo: "que";
  • Oração subordinada adjetiva: "que trabalham naquele setor".

Bela vista, que é um bairro de São Paulo, é bastante movimentada.

  • Pronome relativo: "que";
  • Oração subordinada adjetiva: "que é um bairro de São Paulo".
Os pronomes relativos são elementos importantes para as orações subordinadas adjetivas.
Os pronomes relativos são elementos importantes para as orações subordinadas adjetivas.

Exercícios resolvidos

Questão 1 - (Cespe/Cebraspe) A respeito do emprego dos pronomes relativos, assinale a opção correta.

A raça humana é

Uma semana

Do trabalho de deus

A raça humana é a ferida acesa

Uma beleza, uma podridão

O fogo eterno e a morte

A morte e a ressurreição

A raça humana é o cristal de lágrima

Da lavra da solidão

Da mina, cujo mapa

Traz na palma da mão

A raça humana risca, rabisca, pinta

A tinta, a lápis, carvão ou giz

O rosto da saudade

Que traz do gênesis

Dessa semana santa

Entre parênteses

Desse divino oásis

Da grande apoteose

Da perfeição divina

Na grande síntese

A raça humana é

Uma semana

Do trabalho de deus

A raça humana é

Uma semana

(Gilberto Gil)

a) É correto colocar artigo após o pronome relativo cujo (cujo o mapa, por exemplo).

b) O relativo cujo expressa lugar, motivo pelo qual aparece no texto ligado ao substantivo mapa na expressão "cujo mapa".

c) O pronome cujo é invariável, ou seja, não apresenta flexões de gênero e número.

d) O pronome relativo quem, assim como o relativo que, tanto pode referir-se a pessoas quanto a coisas em geral.

e) O pronome relativo que admite ser substituído por o qual e suas flexões de gênero e número.

Solução

Alternativa e, pois não se deve colocar artigo após o pronome relativo cujo, que expressa relação de posse e é variável. O pronome quem só pode referir-se a pessoas e nunca a coisas. Por fim, o pronome que pode ser substituído por o qual e suas flexões.


Por: Guilherme Viana