Verbos impessoais

Por Vânia Maria do Nascimento Duarte

Verbos impessoais são aqueles que não possuem sujeito
Verbos impessoais são aqueles que não possuem sujeito

Verbos impessoais... o próprio nome parece nos fornecer algumas pistas rumo a desvendarmos os traços peculiares que norteiam tal assunto, concorda?

Pois bem, ele é impessoal porque não existe pessoa verbal, ou pelo menos nem todas elas. Mas, primeiramente, torna-se essencial compreendermos que os chamados verbos impessoais pertencem àqueles verbos denominados defectivos, os quais não possuem conjugação completa, tendo em vista os tempos e pessoas que integram as conjugações verbais de uma forma geral. Tal aspecto se deve a não existência de determinados fatores, tanto de ordem morfológica, quanto eufônica (referente ao som que uma determinada palavra produz ao ser pronunciada).

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Assim sendo, afirmamos que esses verbos (impessoais) apresentam somente a terceira pessoa do singular, visto que não possuem sujeito. Vejamos, pois, quais são eles:

* Aqueles que indicam fenômeno da natureza, tais como:

Nevar
Relampejar
Trovejar
Ventar
Garoar, entre outros.

Chovia bastante quando saímos.

* Verbo haver indicando dois sentidos:

- Sentido de existir:

muitas pessoas no pátio. (existem...)

- Sentido de tempo decorrido (passado):

dois anos não o vejo.

* Verbos estar e fazer, quando indicarem:

- Clima:

Faz frio hoje.

- Tempo:

Está bastante tarde.

Mais procurados

Coco, côco ou cocô?

Coco”, “côco” e “cocô” são palavras que causam bastante dúvida na escrita. Estão corretas apenas “coco” e “cocô”.

Liev Tolstói

Ele é um dos principais nomes do realismo em seu país e escreveu livros famosos, como os romances Guerra e paz e Anna Karenina.

Ultrarromantismo

O Ultrarromantismo é um movimento literário que corresponde à segunda fase romântica das literaturas portuguesa e brasileira.

Vim ou vir?

Tanto a forma “vim” quanto a forma “vir” estão corretas, mas cada uma delas é usada em situações específicas.

Memórias póstumas de Brás Cubas

Memórias póstumas de Brás Cubas é o primeiro romance realista de Machado de Assis

Mais procurados background