Carta pessoal

Por Talliandre Matos

A carta pessoal é um gênero textual de caráter íntimo, que visa a transmitir mensagens subjetivas entre dois interlocutores. Muito relevante antes dos sites e aplicativos de relacionamento, a carta pessoal era o único meio de um indivíduo comunicar-se, à distância, com pessoas próximas, logo, esse texto costuma apresentar segredos, narrativas pessoais, acontecimentos relevantes na vida do autor, perguntas, desejos, entre outros. Sua forma obedece a uma estrutura simples: local, data, saudação, vocativo, mensagem, despedida e assinatura.

Leia também: Biografia – gênero que visa a narrar a vida de uma personalidade

Características e estrutura da carta pessoal

A carta pessoal é um gênero textual pouco utilizado hoje em dia, mas que já ocupou posição e função de prestígio social, pois, antes da era tecnológica/digital, ela era o único veículo de comunicação pessoal. Assim, a principal característica da carta pessoal é que tanto sua motivação quanto seu conteúdo são de origem individual e subjetiva, ou seja, há um vínculo pessoal nesse gênero.

Ainda dentro dessa definição, as mensagens compartilhadas pela carta pessoal variam entre conteúdos de cunho amoroso, amigável, familiar e até profissional. Entretanto, em todos esses possíveis conteúdos, marca-se a motivação pessoal. Tal variedade se aplica também aos interlocutores, visto que a carta pessoal pode ser utilizada para comunicar-se com parentes, pessoas próximas ou pessoas de relação formal/profissional.

Por outro lado, no que tange à estrutura das cartas, existem adaptações quanto às características estruturais, a depender dos interlocutores envolvidos. Assim, caso a relação se estabeleça horizontalmente (entre amigos ou entre casais), a linguagem pode ser mais informal e com marcas da oralidade. Por outro lado, caso a comunicação ocorra verticalmente (entre pais e filhos ou outras hierarquias), a carta pode apresentar um caráter mais formal e respeitoso.

Além das características contextuais, a carta pessoal se define por uma estrutura tradicional que se divide em:

  • Local: colocar cidade da qual se está escrevendo a carta no canto esquerdo superior da página.

  • Data: colocar data do dia em que se escreve a carta ao lado do nome da cidade, separado por vírgula.

  • Saudação: expressão, no centro ou canto da página, indicando um cumprimento.

  • Vocativo: expressão para anunciar o início da conversa.

  • Exposição do conteúdo: corpo do texto, em que o remetente expressa a mensagem que deseja comunicar. Pode conter narrativas sobre acontecimentos pessoais ou relevantes, exposição de conteúdos ou outra escolha individual do autor.

  • Despedida: expressão que marca o fim da carta e a despedida do remetente.

  • Assinatura: assinatura pessoal do autor da carta, ao final da página, separado do corpo do texto.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

É importante ressaltar que nem toda carta pessoal apresentará todos esses elementos, justamente por sua motivação subjetiva, o que libera o autor da obrigatoriedade da linguagem formal, ao mesmo tempo que abre espaço para modificações estruturais específicas e únicas, pertinentes àquela comunicação específica.

Como se escreve uma carta pessoal?

A carta pessoal já foi o veículo mais utilizado para comunicar-se com pessoas conhecidas que estão distantes.
A carta pessoal já foi o veículo mais utilizado para comunicar-se com pessoas conhecidas que estão distantes.

Como pôde ser observado, a escrita da carta pessoal não apresenta grandes desafios, visto que o autor tem ampla liberdade de escolha sobre conteúdo e forma. É importante ressaltar, entretanto, que essa liberdade deve estar alinhada ao contexto e aos interlocutores envolvidos.

Assim, partindo dessa primeira identificação sobre o destinatário e sobre o nível de intimidade entre os interlocutores, inicia-se o texto com a marcação do local (cidade) e data (dia/mês/ano) no canto esquerdo superior da página. Na linha seguinte, insere-se uma saudação ao destinatário e vocativo para marcar o início da comunicação.

Em sequência, parte-se ao corpo do texto, no qual se deve desenvolver toda a informação desejada. Nessa parte, o autor explora a sua liberdade de forma e conteúdo, podendo acrescentar desenhos, fotos, frases de música ou qualquer outro elemento que seja conhecido e compreendido pelos interlocutores.

Ao final da carta, após ser expressa toda a mensagem desejada, insere-se uma construção para evidenciar-se o encerramento da carta e a despedida do autor. Ao final, assina-se o próprio nome.

Exemplos de carta pessoal

Como mencionado, a carta pessoal pode apresentar diferentes formas, conteúdos e variação linguística, a depender dos interlocutores envolvidos e do interesse da mensagem. Alguns exemplos de carta pessoal:

Exemplo 1

São Paulo, 25 de outubro de 2000


 

Meu querido filho,


 

Como está?! Inicio essa carta com imensas saudades. Desde que você foi estudar no Rio, eu e sua mãe sentimos um silêncio e uma falta constante pela casa. Sabemos que falta uma parte essencial da nossa família. Apesar disso, estamos tão orgulhosos de todo seu esforço e das conquistas até aqui! Te amamos e torcemos por você!

E falando sobre universidade, como vai o semestre? As aulas de anatomia se tornaram mais “fáceis”? (Risos) Fique firme e tranquilo, sabemos que tens todas as capacidades necessárias. E quanto à bolsa? Tem se sentido satisfeito com as pesquisas?

Nesta semana iremos para o interior visitar sua avó. Ela se encontra um pouco adoentada e queremos ajudá-la com os exames e remédios, além do mais, nos ajuda a canalizar a tamanha saudade que estamos sentindo. Estamos contando os dias para o Natal, prepararemos uma linda festa para ouvir todas as suas lindas experiências.

Aguardamos sua resposta e, ansiosamente, a sua chegada.


 

Com carinho, do seu querido pai,


 

Roberto de Silva e Silva


Exemplo 2

Rio de Janeiro, 15 de março de 2002


 

Oi, amiga!


 

Como você está? Que saudade! Mal posso esperar pelas férias de verão pra gente poder viajar e finalmente realizarmos nosso sonho da “viagem das melhores amigas”! Eu já comprei biquínis novos (mal posso esperar para te mostrar), comprei uma sandalinha pro dia e um salto MA-RA-VI-LHO-SO para nossas saídas à noite. Você acha que conseguiremos ingressos para o festival?

CONTANDO OS DIAS, amiga! Te amo, te amo, te amo! Me conta tudo de como tá sendo o final deste ano!


 

Pra sempre, melhores amigas!


 

Com muito amor, de sua bff,


 

Liane

 


Veja também: Relato pessoal – outro gênero que com teor subjetivo

Diferença entre carta pessoal e carta aberta

A carta pessoal é um gênero textual utilizado para transmitir uma mensagem particular a algum destinatário conhecido. Ela se define por seu caráter íntimo entre os interlocutores, de modo que o conteúdo e a forma se moldam a depender das características da relação. Além disso, a carta não é publicada nem tem aspecto coletivo ou social, pelo contrário, transmite mensagens específicas, individuais e com valor pessoal.

A carta aberta é um gênero textual também utilizado para transmitir uma mensagem particular a um destinatário, entretanto, esse destinatário é amplo e/ou diverso. O intuito da carta aberta é divulgar uma mensagem a um público em massa, logo, embora possa apresentar traços pessoais, a motivação é coletiva e a mensagem não se destina a um leitor específico.

Mais procurados

Uso dos porquês

Conte com o artigo para não errar mais o uso dos porquês.

Hiato

Saiba como separar as sílabas das palavras que possuem hiato.

Vogal temática

Toda palavra possui uma vogal temática: mito ou verdade?

Complementos verbais

Que tal fazer uma revisão sobre complementos verbais agora?

Carteira de Estudante no Brasil Escola

Acesse e saiba como solicitar a sua carteirinha de estudante Brasil Escola. É rápido e fácil!

Mais procurados background