Estilística

Texto:

Catacrese



A catacrese é uma figura de linguagem utilizada para se referir a algo que não tem um nome no idioma. Para isso, usa-se um termo já existente, mas em outro contexto, tomando seu sentido original emprestado para fazer a analogia. Esse tipo de construção acaba muitas vezes se tornando tão trivial a ponto de perder o efeito de estabelecer semelhanças e simplesmente ser incorporado pela língua, sendo adotado pela maioria dos falantes.

Leia também: Metonímia – figura de linguagem que substitui um termo por outro

Exemplos de catacrese

  • “Eu já falei para não sentar no braço do sofá!”

  • “Cuidado com a boca do fogão!”

Sofás não possuem braços e fogões não possuem bocas como seres vivos. As expressões foram utilizadas para comparar partes específicas do sofá e do fogão que não tinham nome. No entanto, hoje em dia, elas foram incorporadas pela língua e não pensamos mais na comparação metafórica de um braço ou de uma boca. Pensamos simplesmente no braço do sofá e na boca do fogão.

“Não podemos perder esse voo, temos que embarcar no avião pontualmente.”

O verbo “embarcar” é originalmente voltado para barcos e outras navegações. Seu uso em aviões, helicópteros e demais transportes aéreos é feito para remeter à entrada e à saída nesses meios e já não causa estranheza nos falantes.

Diferença entre catacrese e metáfora

A catacrese é, por vezes, considerada um tipo de metáfora. Ainda assim, há diferenças.

A metáfora é um recurso utilizado para estabelecer relação de semelhança sem usar expressões que indiquem que uma comparação é feita. Ela estabelece comparações para passar uma ideia, podendo ser de uso corrente ou não.

A catacrese, por outro lado, é um tipo de comparação usado para se referir a algo sem nome, muitas vezes sendo uma expressão já adotada pela maioria dos falantes do idioma.

Vamos entender a diferença nos exemplos a seguir:

“O brilho dos seus olhos são um sol pra mim.”

No enunciado acima, a metáfora é usada ao comparar o brilho dos olhos ao brilho do sol. Passa-se uma ideia cheia de significados e que não é de uso tão corriqueiro.

“Afinal, o que há no olho do furacão?”

Em uma matéria da BBC sobre o fenômeno do furacão, foi utilizado o termo “olho” para se referir à parte do centro dele.

Às vezes, é possível utilizar uma metáfora junto com a catacrese:

“Eu estou no olho desse furacão.”

Ao comparar a própria situação ao olho de um furacão, passa-se uma ideia de grandes problemas.

Leia também: Denotação e conotação – quais são as diferenças?

Prosopopeia e catacrese

A prosopopeia (também conhecida como personificação) é a figura de linguagem utilizada para atribuir sentimentos e características humanas a coisas e seres inanimados ou irracionais. Porém, ao contrário da catacrese, isso não é feito para se referir a algo sem nome, e sim para passar uma ideia.

“Pé da mesa” é uma catacrese por se referir a uma parte da mesa que não tem outro nome. Por sua vez, a prosopopeia passa uma ideia. Observe:

“A mesa estava tão farta que parecia sorrir para os convidados.”

Uma mesa não sorri. Essa característica humana é usada para passar a ideia de fartura do banquete, e não para fazer referência a algo que não existe, por isso é uma prosopopeia.

A catacrese é uma figura de linguagem que se caracteriza por fazer analogias.
A catacrese é uma figura de linguagem que se caracteriza por fazer analogias.

Exercícios resolvidos

Questão 1 – (Ipad) As figuras de linguagem são recursos estilísticos da língua portuguesa. Diante dessa afirmação, em que consiste a catacrese?

A) Exagero nas ideias.

B) Combinação de diversas impressões sensoriais.

C) Contraste entre duas palavras gerando uma relação de oposição.

D) Caracteriza-se pela ausência de um termo adequado a um ser.

E) Omissão de um termo ou expressão.

Resolução

Alternativa D. A catacrese é utilizada para se referir a algo que não tem nome no idioma, tomando outro termo emprestado para fazer a analogia.

Questão 2 – (Vunesp) Segundo Vera Íris Paternostro (O Texto na TV), para passar a informação com entendimento exato e correto, o redator de telejornalismo deve evitar o uso da catacrese, como no exemplo a seguir:

A) A artista foi a estrela do espetáculo de balé.

B) Os cabelos brancos do cantor exigem respeito e veneração.

C) Os artistas foram aplaudidos mil vezes durante o espetáculo de dança.

D) A entrada do teatro aplaudia os frequentadores e dava-lhes boas vindas com carinho.

E) As marcas do tempo estavam estampadas nos pés-de-galinha em torno dos olhos da artista.

Resolução

Alternativa E. O termo “pés-de-galinha” é usado para se referir às marcas de expressão ao redor do olho.


Por: Guilherme Viana