Verbos irregulares

Por Guilherme Viana

Verbos irregulares têm algumas conjugações diferentes da forma padrão esperada para a maioria dos verbos, tendo radical ou flexão modificados em uma ou mais conjugações.

Os verbos irregulares não seguem o mesmo padrão de conjugação como é observado nos verbos regulares.
Os verbos irregulares não seguem o mesmo padrão de conjugação como é observado nos verbos regulares.

Verbos irregulares têm conjugação diferente daquela considerada regular, trazendo variações em algumas de suas conjugações. São verbos que têm, em certos casos, formas diferentes da que seria considerada padrão nas conjugações.

Leia também: O que são verbos reflexivos?

Resumo sobre os verbos irregulares

  • Verbos irregulares têm algumas formas conjugadas de modo diferente do padrão dos verbos regulares.

  • As diferenças na conjugação dos verbos irregulares estão, principalmente, no radical ou na desinência da palavra.

  • Além de irregulares, os verbos podem ser classificados como regulares, anômalos, defectivos ou abundantes.

Conceito de verbos irregulares

Os verbos irregulares são aqueles que têm algumas formas conjugadas de maneira diferente da conjugação “padrão” e mais comum aos verbos. A diferença na forma da conjugação costuma ocorrer no radical da palavra ou na flexão. Veja o exemplo a seguir:

TRAZ E R

radical + vogal temática + desinência

O verbo “trazer” é irregular porque, embora possua muitas formas conjugadas no mesmo padrão dos verbos regulares, também apresenta alguns casos conjugados de modo diferente. Observe:

  • Nós sempre trazemos lembranças das viagens.

  • Eu trazia muita marmita para o trabalho.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Essas conjugações do verbo “trazer” respeitam o padrão dos verbos regulares terminados em -er. Contudo, veja alguns casos que fogem desse padrão:

  • Ela trouxe várias ferramentas para montarmos o carro.

  • Eu trarei muitas comidas típicas de lá.

Nesses casos, as formas conjugadas do verbo “trazer” não representam o padrão dos verbos regulares terminados em -er. Por apresentar algumas formas que fogem do padrão, o verbo “trazer” é um verbo irregular.

Conheça mais alguns verbos irregulares.

1ª conjugação
-ar

2ª conjugação
-er

3ª conjugação
-ir

adequar

conter

mentir

aguar

dizer

rir

enxaguar

fazer

sair

estrear

ler

seguir

incendiar

manter

sentir

mediar

perder

servir

odiar

saber

sorrir

sortear

ver

sugerir

Conjugação dos verbos irregulares

Os verbos irregulares podem, muitas vezes, seguir algum padrão em sua conjugação. No entanto, por serem irregulares, terão algumas formas conjugadas que não se encaixam no padrão típico dessa conjugação, ou seja, formas irregulares. Muitas vezes essa irregularidade é uma alteração no radical da palavra ou na desinência de qualquer uma de suas conjugações. Veja alguns exemplos com cada tipo de verbo.

  • Verbos terminados em -ar

O verbo “odiar” é um verbo irregular de 1ª conjugação. Em algumas de suas conjugações, o radical é modificado, trazendo formas que fogem do padrão regular.

 

verbo “odiar”

 

indicativo

subjuntivo

 

presente

presente

eu

odeio

odeie

tu

odeias

odeies

ele/ela

odeia

odeie

nós

odiamos

odiemos

vós

odiais

odieis

eles/elas

odeiam

odeiem

Veja também: Verbos abundantes – aqueles têm mais de uma forma aceita em certas conjugações

  • Verbos terminados em -er

O verbo “querer” é um exemplo de irregular de 2ª conjugação. Observe que, na conjugação no presente do indicativo, a 3ª pessoa do singular é uma forma irregular. Isso porque, nesses casos, os verbos regulares de 2ª conjugação terminam com a vogal “e”, como em “bebe”, “come”, “aprende”.

Não é o caso do verbo “querer”, que não tem a forma “quere”, e sim a forma “quer” — uma pequena modificação que o torna irregular. Além de outros casos de alteração de seu radical, ilustrados abaixo com toda a conjugação no presente do subjuntivo.

 

verbo “querer”

 

indicativo

subjuntivo

 

presente

presente

eu

quero

queira

tu

queres

queiras

ele/ela

quer

queira

nós

queremos

queiramos

vós

quereis

queirais

eles/elas

querem

queiram

  • Verbos terminados em -ir

Como exemplo de verbo irregular de 3ª conjugação, temos o verbo “dormir”. Veja como o radical do verbo se altera em algumas de suas conjugações, tornando-as irregulares.

 

verbo “dormir”

 

indicativo

subjuntivo

 

presente

presente

eu

durmo

durma

tu

dormes

durmas

ele/ela

dorme

durma

nós

dormimos

durmamos

vós

dormis

durmais

eles/elas

dormem

durmam

Leia também: Verbos anômalos

Quais as diferenças entre verbos irregulares e regulares?

Os verbos irregulares podem ter uma ou mais formas com variação em sua conjugação que fogem do padrão dos outros verbos. Os verbos regulares, por sua vez, são aqueles que não apresentam variação em sua estrutura, mantendo radical e desinências de acordo com o padrão em todas as suas conjugações, sem haver exceções entre elas. Por isso, são chamados de regulares.

  • Videoaula sobre verbos regulares

Exercícios resolvidos

Questão 1 - (Cesgranrio - Adaptado)

Cidade: desejo e rejeição

A cidade da modernidade se configurou a partir da Revolução Industrial e se tornou complexa pelo tamanho territorial e demográfico, antes jamais alcançado, e pelas exigências de infraestrutura e de serviços públicos. No início do século XX, se generalizou a ideia da cidade como instância pública. Até então, esta seria uma construção que resultava de interesses específicos, de setores ou estratos sociais.

A mudança do milênio vê, contraditoriamente, a expansão de modelos urbanísticos e a ocupação territorial que se opõem à “condição urbana” — de certo modo fazendo retornar a cidade à instância privada. Tal ambiguidade estabelece um patamar para o debate sobre os rumos da cidade.

O sistema urbano brasileiro estava em processo de consolidação como instância pública, quando, a partir dos anos 1960, sofre inflexão importante. Razões externas ao urbanismo influenciam no redesenho de nossas cidades.

A opção pelo transporte urbano no modo rodoviário, em detrimento do transporte sobre trilhos, então estruturador das principais cidades, é uma delas.

Outros elementos adentram o cenário brasileiro nas últimas décadas e dispõem a cidade como instância privada: os condomínios fechados e os shopping centers. Ambos associados ao automóvel, exaltam a segmentação de funções urbanas. A multiplicidade e a variedade, valores do urbano, ali não são consideradas. O importante para os promotores imobiliários e para os que aderem a tais propostas é a sensação de que o modelo é algo à parte do conjunto. Há uma explícita “rejeição à cidade”.

Além disso, com o crescimento demográfico e a expansão do sistema urbano, as áreas informais adquirem relevo e, em alguns casos, passam a compor a maior parte das cidades. Isto é, enquanto por um século e meio se concebe e se desenvolve a ideia da cidade como instância pública, uma parte maiúscula dessa mesma cidade é construída em esforço individual como instância privada.

MAGALHÃES, Sérgio Ferraz. Cidade: desejo e rejeição. Revista Ciência Hoje. Rio de Janeiro: ICH. n. 290, mar. 2012, p. 75.

O verbo dispor, utilizado no Texto II, no trecho “Outros elementos adentram o cenário brasileiro nas últimas décadas e dispõem a cidade como instância privada:”, apresenta irregularidade na sua conjugação.

A sequência em que todos os verbos também são irregulares é:

A) crer, saber, exaltar

B) dizer, fazer, generalizar

C) opor, medir, vir

D) partir, trazer, ver

E) resultar, preferir, aderir

Resolução

Alternativa C. Os verbos “opor”, “medir” e “vir” apresentam formas irregulares em sua conjugação. Já os verbos “exaltar”, “generalizar”, “partir” e “resultar” são regulares.

Questão 2 - (Cesgranrio - Adaptado)

Os verbos irregulares oferecem uma dificuldade a mais em relação a sua conjugação, uma vez que não seguem o modelo mais comum dos verbos regulares. Que forma verbal destacada abaixo está conjugada de acordo com a norma-padrão da língua portuguesa?

A) Se essas crianças podessem, certamente não estariam nas ruas.

B) O que a sociedade deseja é que cada criança esteje em sua família.

C) É preciso que não meçamos esforços para tirar as crianças das ruas.

D) Se eu ver uma criança maltrapilha chorando na rua, não mais a ignorarei.

E) Seria importante que o Congresso proposse uma lei de proteção aos menores de rua.

Resolução

Alternativa C. Nas demais alternativas, os verbos destacados são irregulares e fogem da flexão aceita pela norma-padrão, que seria, respectivamente, “pudessem”, “esteja”, “vir” e “propusesse”.

Mais procurados

TCC

Conheça nossas dicas para entender sobre a dedicatória em um TCC.

Uso dos porquês

Conte com o artigo para não errar mais o uso dos porquês.

Hiato

Saiba como separar as sílabas das palavras que possuem hiato.

Vogal temática

Toda palavra possui uma vogal temática: mito ou verdade?

Complementos verbais

Que tal fazer uma revisão sobre complementos verbais agora?

Mais procurados background